NOTÍCIAS

Veja como foi a entrevista com Maria Cecília & Rodolfo no Viber

por em 08/05/2015

Atendendo aos pedidos dos fãs no Twitter, a Billboard Brasil entrevistou, na quinta-feira (07/05), pelo Viber, Maria Cecília & Rodolfo. A dupla é dona de diversos hits, alguns que já passaram do milhão de visualizações no YouTube, como “Tchau Tchau”, “Só De Pensar”, “Todos os Dias” e “Nunca Mais Me Deixe”.

O casal natural de Campo Grande se conheceu na faculdade de zootecnia há quase oito anos. Pais de Borracha, um Boston Terrier que vai fazer três anos, Maria Cecília & Rodolfo responderam perguntas – da Billboard e dos fãs, que colaboraram enviando as suas com a hashtag #MCeRnaBillboard – sobre os fãs, planos de terem filhos e o cenário atual da música sertaneja.

Bastante simpático, o casal começou o papo um pouco antes da hora marcada bem informalmente.

[caption id="attachment_32115" align="aligncenter" width="960"] Maria Cecília, Borracha e Rodolfo[/caption]

Billboard: O show de vocês mudou muito nesses anos? Maria Cecília & Rodolfo: Repertório, cenário... Mudou muito.

Repertório mais apaixonado? O amor sempre foi tema das nossas canções. Não dá para fugir muito daquilo que acreditamos, e nós acreditamos no amor. Mas, sabe, temos conversado muito sobre isso, eu e a Maria. Hoje não fazemos mais essa segmentação de música sertaneja. A música precisa ser boa, tocar a alma da pessoa, despertar uma emoção. E, se ela tem tudo isso, é boa! Temos uma preocupação muito grande com aquilo que gravamos, com aquilo que levamos até o nosso público, pois nossos fãs são de todas as idades. Nos shows vemos muitas crianças... Então, como é que dá para cantar qualquer coisa? Não dá! Temos este respeito por nós, pela nossa carreira e, principalmente por eles.

Como começou a parceria? Primeiro veio o casal ou a dupla? Não. Primeiro veio a dupla. O casal surgiu quase dois anos e meio depois.

Mas eram só amigos quando começaram a tocar? Bem, não éramos tão amigos assim. Todo mundo acha que éramos um o melhor amigo do outro. Mas, não. Nos conhecíamos da sala e, durante o intervalo, fazíamos um som juntos. Assim nasceu a nossa parceria. Dos intervalos fomos para os barzinhos, festas de faculdade e hoje estamos aqui, felizes, com uma carreira maravilhosa!

E qual foi o gatilho, então, para sair da área de zootecnia e ir de vez para música? Sempre acreditamos nos nossos sonhos. E acreditar naquilo que se ama faz toda a diferença! Sem dúvida, fizemos a escolha certa! Em nenhum momento duvidamos que daria certo. A música faz parte das nossas vidas, não seríamos felizes longe dos palcos, longe da música, longe dos nossos fãs.

Tem alguma coisa que faziam antes da fama que não podem fazer mais e sentem falta? Somos pessoas tão simples, gente! Vocês não fazem ideia. Saímos na rua, vamos ao mercado... Nunca abrimos mão nem dos verdadeiros amigos, nem da família, nem das nossas vidas pessoais.

Mas como lidam com o assédio dos fãs no cotidiano? Lidamos muito bem. Nossos fãs são maravilhosos, carinhosos e o assédio deles é muito respeitoso e amoroso.

Qual é a próxima música de trabalho? Próxima música de trabalho... Eis a nossa dúvida! Nosso novo repertório está tão lindo, tão especial... Temos conversado bastante a respeito de qual música vai sair. Amo “Noites Escuras”.

O quarto DVD vai ser gravado ainda nesse ano? Temos muitos planos para um quarto registro em DVD. Não sabemos ainda se será este ano. Mas gostaríamos muito que acontecesse. Viemos de três registros em CD e DVD, todos "ao vivo". Agora estamos finalizando nosso quarto álbum, pela primeira vez, em estúdio.

Gostam mais de gravar ao vivo ou em estúdio? Ao vivo é muito bacana... Mas, em estúdio a experiência foi excelente!

E esse novo álbum, tem previsão para lançamento? Espalhe Amor, nosso quarto álbum, está chegando. Temos... Dia dos namorados está aí. [risos] Apenas uma dica!

Vocês quebraram "regras" sendo dupla mista. Como veem hoje a forte presença de mulheres no sertanejo? Pois é, mulheres no sertanejo... É importante lembrar de cantoras extraordinárias, né?! Roberta, Inezita (saudosa), As Galvão, As Marcianas... Paula... Todas lindas e tão talentosas. A mulher está ocupando um espaço cada vez maior na música sertaneja, embora em quantidade o número ainda seja pequeno. Mas, eu e minhas parceiras de profissão estamos aí para provar que sim, as mulheres podem cantar e fazer sucesso no sertanejo.

O que mudou para vocês no cenário musical ao longo desses anos de carreira? Amadurecemos bastante. Este ano completamos oito anos de carreira. Amadurecemos e consolidamos o que antes era um sonho. Hoje também estamos mais à frente da nossa carreira, decidimos muitas coisas, mas temos uma equipe (gigante) que nos acompanha.

Recebemos muitas perguntas sobre filhos... Vocês pretendem ter? Se sim, quando? Falamos muito sobre isso e temos muita vontade de aumentar a família! Quem não, né? E os filhos virão. Acho que no próximo ano vamos pedir para a cegonha. [risos] O fato é que a nossa vida é muito corrida. Por sermos casados, isso ajuda, porque trabalhamos juntos, viajamos juntos... Dividimos a vida pessoal e profissional. Nossa agenda de shows é bem apertada, graças a Deus. Filho requer tempo, querer cuidado. Precisamos nos programar, pensar no melhor momento para nos dedicarmos ao nosso bebê.

A carreira profissional já trouxe algum problema para vida pessoal? De verdade? Não! Somos parceiros profissionais no palco, temos discussões profissionais, temos sim. Seria mentira se dissermos que não. Mas juntos nos sentimos fortalecidos. Separamos o que é trabalho e temos uma vida como casal. Aliás, prezamos por isso demais! E o que é profissional, fica no camarim antes de subirmos para o palco.

Maria, o Rodolfo compôs uma música para você, "Maria". Você pensa em retribuir com uma composição para ele? Gente!!! O que foi aquilo? Chorei pouco, né? Emoção demais... Aaaai meu Deus! Penso sim, porque Rodolfo merece. A música é tão linda, ele foi tão carinhoso, tão tudo!!! Que mulher não iria pirar com uma declaração de amor daquelas? Rodolfo: Maria merecia, Maria merece. É a minha mulher, né?! Escolhi a Maria para amar...

Contem-nos algo inusitado que já aconteceu com vocês em shows ou em hotel ou com fãs. É tanta coisa, mas tanta... Já dormimos em um hotel (adaptado) que era um antigo necrotério... Alguns fãs são danadinhos, mas tudo é tão carinhoso com a gente. Já ligaram no hotel se passando por pessoas da nossa equipe para falar com a gente. Mas, só ficamos sabendo depois. Eles são tão maravilhosos que quando sabem que vamos fazer um programa de TV e que eles não podem ficar na plateia, nos esperam na porta da emissora. Afinal, são os fãs que compram os discos, pedem música nas rádios, vão aos shows. Fã, na vida de um artista, é tudo! E tudo sempre foi e sempre será por eles (eles sabem disso).

Vocês têm vontade de gravar com outro artista brasileiro? Qual? No nosso novo álbum, Espalhe Amor, gravamos uma faixa com Alexandre Pires, que amamos e respeitamos, tanto pela obra e quanto pelo que fez pela música brasileira. Mas já gravamos com tanta gente boa... Matogrosso & Mathias, Chitãozinho & Xororó.

Como aconteceu a parceria com ele? Foi tudo muito natural. Nos encontramos em algumas oportunidades e falamos desta vontade. Ele aceitou prontamente e colocou voz!

Vem clipe novo por aí? Vem sim! Vem clipe, vem site, vem foto, vem álbum, vem tudo o que vocês merecem. Inclusive a nossa lojinha, que acabamos de inaugurar.

O que não pode faltar no camarim de vocês? Nosso camarim é uma delícia, gente! Uma coisa que não falta é carne moída e pãozinho. Mas tem bolo, suco, frutas... Salgadinhos (cadê a dieta, gente????)

O que tira vocês do sério? Tanto eu como a Maria não gostamos de falta de respeito. Acho que isso nos tira do sério. Tudo tem um limite e que precisa ser respeitado. Tirando isso, somos leves, de boa mesmo!

Maria, você parece ser bem viciada no Instagram. Que outro app você curte? Gente, eu estou meio viciada no Snap [Snapchat]. Rodolfo fica doido comigo!

Qual foi um show marcante? Acho que um show marcante foi em Campo Grande, na gravação do nosso terceiro DVD. Acho que aquele tem um sabor especial por ser na nossa cidade, no nosso estado. Numa gravação tão importante para nós. Mas tivemos tantos outros... Manaus no ano passado... Que energia foi aquela, gente?! São Paulo, na Villa Country... Que emoção!

São oito anos de carreira. O que vocês diriam para esses novos artistas que estão ingressando no cenário musical? O melhor conselho é: acredite nos seus sonhos! O coração da gente fala, ele é o nosso melhor termômetro. Acreditar faz a diferença. Tudo é possível, basta acreditar!

Vocês estão de olho na nova geração?  Têm nomes a destacar? Nossa, gente... Tanta moçada boa! Tanta gente talentosa... Luan Santana, talentoso demais! Jorge & Matheus respeitamos muito e temos uma admiração particular.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Veja como foi a entrevista com Maria Cecília & Rodolfo no Viber

por em 08/05/2015

Atendendo aos pedidos dos fãs no Twitter, a Billboard Brasil entrevistou, na quinta-feira (07/05), pelo Viber, Maria Cecília & Rodolfo. A dupla é dona de diversos hits, alguns que já passaram do milhão de visualizações no YouTube, como “Tchau Tchau”, “Só De Pensar”, “Todos os Dias” e “Nunca Mais Me Deixe”.

O casal natural de Campo Grande se conheceu na faculdade de zootecnia há quase oito anos. Pais de Borracha, um Boston Terrier que vai fazer três anos, Maria Cecília & Rodolfo responderam perguntas – da Billboard e dos fãs, que colaboraram enviando as suas com a hashtag #MCeRnaBillboard – sobre os fãs, planos de terem filhos e o cenário atual da música sertaneja.

Bastante simpático, o casal começou o papo um pouco antes da hora marcada bem informalmente.

[caption id="attachment_32115" align="aligncenter" width="960"] Maria Cecília, Borracha e Rodolfo[/caption]

Billboard: O show de vocês mudou muito nesses anos? Maria Cecília & Rodolfo: Repertório, cenário... Mudou muito.

Repertório mais apaixonado? O amor sempre foi tema das nossas canções. Não dá para fugir muito daquilo que acreditamos, e nós acreditamos no amor. Mas, sabe, temos conversado muito sobre isso, eu e a Maria. Hoje não fazemos mais essa segmentação de música sertaneja. A música precisa ser boa, tocar a alma da pessoa, despertar uma emoção. E, se ela tem tudo isso, é boa! Temos uma preocupação muito grande com aquilo que gravamos, com aquilo que levamos até o nosso público, pois nossos fãs são de todas as idades. Nos shows vemos muitas crianças... Então, como é que dá para cantar qualquer coisa? Não dá! Temos este respeito por nós, pela nossa carreira e, principalmente por eles.

Como começou a parceria? Primeiro veio o casal ou a dupla? Não. Primeiro veio a dupla. O casal surgiu quase dois anos e meio depois.

Mas eram só amigos quando começaram a tocar? Bem, não éramos tão amigos assim. Todo mundo acha que éramos um o melhor amigo do outro. Mas, não. Nos conhecíamos da sala e, durante o intervalo, fazíamos um som juntos. Assim nasceu a nossa parceria. Dos intervalos fomos para os barzinhos, festas de faculdade e hoje estamos aqui, felizes, com uma carreira maravilhosa!

E qual foi o gatilho, então, para sair da área de zootecnia e ir de vez para música? Sempre acreditamos nos nossos sonhos. E acreditar naquilo que se ama faz toda a diferença! Sem dúvida, fizemos a escolha certa! Em nenhum momento duvidamos que daria certo. A música faz parte das nossas vidas, não seríamos felizes longe dos palcos, longe da música, longe dos nossos fãs.

Tem alguma coisa que faziam antes da fama que não podem fazer mais e sentem falta? Somos pessoas tão simples, gente! Vocês não fazem ideia. Saímos na rua, vamos ao mercado... Nunca abrimos mão nem dos verdadeiros amigos, nem da família, nem das nossas vidas pessoais.

Mas como lidam com o assédio dos fãs no cotidiano? Lidamos muito bem. Nossos fãs são maravilhosos, carinhosos e o assédio deles é muito respeitoso e amoroso.

Qual é a próxima música de trabalho? Próxima música de trabalho... Eis a nossa dúvida! Nosso novo repertório está tão lindo, tão especial... Temos conversado bastante a respeito de qual música vai sair. Amo “Noites Escuras”.

O quarto DVD vai ser gravado ainda nesse ano? Temos muitos planos para um quarto registro em DVD. Não sabemos ainda se será este ano. Mas gostaríamos muito que acontecesse. Viemos de três registros em CD e DVD, todos "ao vivo". Agora estamos finalizando nosso quarto álbum, pela primeira vez, em estúdio.

Gostam mais de gravar ao vivo ou em estúdio? Ao vivo é muito bacana... Mas, em estúdio a experiência foi excelente!

E esse novo álbum, tem previsão para lançamento? Espalhe Amor, nosso quarto álbum, está chegando. Temos... Dia dos namorados está aí. [risos] Apenas uma dica!

Vocês quebraram "regras" sendo dupla mista. Como veem hoje a forte presença de mulheres no sertanejo? Pois é, mulheres no sertanejo... É importante lembrar de cantoras extraordinárias, né?! Roberta, Inezita (saudosa), As Galvão, As Marcianas... Paula... Todas lindas e tão talentosas. A mulher está ocupando um espaço cada vez maior na música sertaneja, embora em quantidade o número ainda seja pequeno. Mas, eu e minhas parceiras de profissão estamos aí para provar que sim, as mulheres podem cantar e fazer sucesso no sertanejo.

O que mudou para vocês no cenário musical ao longo desses anos de carreira? Amadurecemos bastante. Este ano completamos oito anos de carreira. Amadurecemos e consolidamos o que antes era um sonho. Hoje também estamos mais à frente da nossa carreira, decidimos muitas coisas, mas temos uma equipe (gigante) que nos acompanha.

Recebemos muitas perguntas sobre filhos... Vocês pretendem ter? Se sim, quando? Falamos muito sobre isso e temos muita vontade de aumentar a família! Quem não, né? E os filhos virão. Acho que no próximo ano vamos pedir para a cegonha. [risos] O fato é que a nossa vida é muito corrida. Por sermos casados, isso ajuda, porque trabalhamos juntos, viajamos juntos... Dividimos a vida pessoal e profissional. Nossa agenda de shows é bem apertada, graças a Deus. Filho requer tempo, querer cuidado. Precisamos nos programar, pensar no melhor momento para nos dedicarmos ao nosso bebê.

A carreira profissional já trouxe algum problema para vida pessoal? De verdade? Não! Somos parceiros profissionais no palco, temos discussões profissionais, temos sim. Seria mentira se dissermos que não. Mas juntos nos sentimos fortalecidos. Separamos o que é trabalho e temos uma vida como casal. Aliás, prezamos por isso demais! E o que é profissional, fica no camarim antes de subirmos para o palco.

Maria, o Rodolfo compôs uma música para você, "Maria". Você pensa em retribuir com uma composição para ele? Gente!!! O que foi aquilo? Chorei pouco, né? Emoção demais... Aaaai meu Deus! Penso sim, porque Rodolfo merece. A música é tão linda, ele foi tão carinhoso, tão tudo!!! Que mulher não iria pirar com uma declaração de amor daquelas? Rodolfo: Maria merecia, Maria merece. É a minha mulher, né?! Escolhi a Maria para amar...

Contem-nos algo inusitado que já aconteceu com vocês em shows ou em hotel ou com fãs. É tanta coisa, mas tanta... Já dormimos em um hotel (adaptado) que era um antigo necrotério... Alguns fãs são danadinhos, mas tudo é tão carinhoso com a gente. Já ligaram no hotel se passando por pessoas da nossa equipe para falar com a gente. Mas, só ficamos sabendo depois. Eles são tão maravilhosos que quando sabem que vamos fazer um programa de TV e que eles não podem ficar na plateia, nos esperam na porta da emissora. Afinal, são os fãs que compram os discos, pedem música nas rádios, vão aos shows. Fã, na vida de um artista, é tudo! E tudo sempre foi e sempre será por eles (eles sabem disso).

Vocês têm vontade de gravar com outro artista brasileiro? Qual? No nosso novo álbum, Espalhe Amor, gravamos uma faixa com Alexandre Pires, que amamos e respeitamos, tanto pela obra e quanto pelo que fez pela música brasileira. Mas já gravamos com tanta gente boa... Matogrosso & Mathias, Chitãozinho & Xororó.

Como aconteceu a parceria com ele? Foi tudo muito natural. Nos encontramos em algumas oportunidades e falamos desta vontade. Ele aceitou prontamente e colocou voz!

Vem clipe novo por aí? Vem sim! Vem clipe, vem site, vem foto, vem álbum, vem tudo o que vocês merecem. Inclusive a nossa lojinha, que acabamos de inaugurar.

O que não pode faltar no camarim de vocês? Nosso camarim é uma delícia, gente! Uma coisa que não falta é carne moída e pãozinho. Mas tem bolo, suco, frutas... Salgadinhos (cadê a dieta, gente????)

O que tira vocês do sério? Tanto eu como a Maria não gostamos de falta de respeito. Acho que isso nos tira do sério. Tudo tem um limite e que precisa ser respeitado. Tirando isso, somos leves, de boa mesmo!

Maria, você parece ser bem viciada no Instagram. Que outro app você curte? Gente, eu estou meio viciada no Snap [Snapchat]. Rodolfo fica doido comigo!

Qual foi um show marcante? Acho que um show marcante foi em Campo Grande, na gravação do nosso terceiro DVD. Acho que aquele tem um sabor especial por ser na nossa cidade, no nosso estado. Numa gravação tão importante para nós. Mas tivemos tantos outros... Manaus no ano passado... Que energia foi aquela, gente?! São Paulo, na Villa Country... Que emoção!

São oito anos de carreira. O que vocês diriam para esses novos artistas que estão ingressando no cenário musical? O melhor conselho é: acredite nos seus sonhos! O coração da gente fala, ele é o nosso melhor termômetro. Acreditar faz a diferença. Tudo é possível, basta acreditar!

Vocês estão de olho na nova geração?  Têm nomes a destacar? Nossa, gente... Tanta moçada boa! Tanta gente talentosa... Luan Santana, talentoso demais! Jorge & Matheus respeitamos muito e temos uma admiração particular.