NOTÍCIAS

Veja os tributos de Madonna e Elton John a David Bowie

por em 13/01/2016

Madonna está entre os artistas que, ao longo dos últimos dias, têm prestado suas homenagens a David Bowie. A rainha do pop escolheu a clássica "Rebel Rebel", de 1974, para interpretar. “Eu quero fazer um tributo ao homem que inspirou a minha carreira", disse a cantora à multidão durante o show de ontem (12/01) da turnê Rebel Heart, em Houston, Texas. “Vocês, que nunca ouviram falar de David Bowie, pesquisem, filhos da puta. Ele era um dos gênios da indústria da música, um dos maiores cantores e compositores do século 20 e ele mudou a minha vida quando vi seu show em Detroit. Ele me mostrou que não havia problema em ser diferente. E ele foi o primeiro 'coração rebelde' (rebel heart) que eu vi.”

Consternados, artistas da música prestam homenagens a David Bowie “Ele elevou minha música a outro nível de beleza”, disse David Bowie sobre Seu Jorge

Quando Madonna ficou sabendo da morte do amigo e herói de infância, em 10 de janeiro, ela compartilhou uma sequência de três tuítes. Em um deles, escreveu: “Talentoso. Único. Gênio. Mudou o jogo. O homem que caiu na Terra. Seu espírito viverá para sempre!”.

Spotify: audições de David Bowie aumentam 2822%

madonna tributo a bowie

Aos 69 anos, morre David Bowie

Mas a Rainha do Pop não foi a única importante artista a prestar homenagem a Bowie. Depois de tirar uma foto com um grupo de fãs na gravação do SiriusXM Town Hall, também na noite da terça-feira, em Los Angeles, Elton John sentou-se ao seu piano vermelho e começou a cantar uma versão de "Space Oddity" enquanto sua banda ainda preparava os instrumentos e a plateia, de apenas 50 fãs e repórteres, ficava em silêncio.

Bowie, um pioneiro da internet Major Tom, o personagem que fugiu de David Bowie

"Há tantas palavras incríveis escritas sobre ele nos últimos dois dias", disse John ao jornalista de rock David Fricke, moderador da noite. "É tão maravilhoso. Todos nós sabemos o quão inspirador ele é. Todos nós sabemos que a sua música perdurará. Nós não precisamos falar nada sobre ela: ela fala por si. Bowie era inovador, desafiava os limites e dançava ao som da própria música – o que é realmente raro para qualquer artista. Mas, no fim, o que eu realmente amava nele era a sua incrível discrição durante o que deve ter sido um período terrível de dez anos de doenças, ataques cardíacos, câncer... Ele manteve isso privado em uma era na qual vivemos com as redes sociais e todo mundo sabe tudo sobre tudo – ele guardou isso para si mesmo. Ele fez dois álbuns sem que ninguém soubesse, fez os tratamentos para sua doença sem alarde. E esta é a mística do homem, porque nós conhecemos a figura de David Bowie, o cantor, o ousado intérprete, mas na verdade não sabemos nada sobre ele. E é assim que deveria ser na música e em qualquer forma de arte", disse Elton John, que também lembrou de como a música de Bowie o conectou com seus primeiros colaboradores. "Se não fosse por David Bowie, eu nunca teria encontrado os meus produtores originais Gus Dudgeon e Paul Buckmaster, que montaram os meus três primeiros álbuns. Isso porque, quando eu ouvi Space Oddity, eu achei que aquele era provavelmente o disco mais incrível que eu já havia ouvido e continuei achando isso por muito tempo. Lembro de ter pensado, na época, sobre a produção e o arranjo daquela música: 'Eu realmente quero trabalhar com quem quer que tenha feito isso'.Então, entrei em contato com Gus Dudgeon e Paul Buckmaster e, juntos, fizemos o álbum Elton John e muitos outros. Então eu tenho muito a agradecer a David por isso."

David Bowie no Brasil em 1997: (poucas) memórias David Bowie lança disco no dia de seu aniversário; ouça

SiriusXM Town Hall With Elton John – uma celebração do lançamento do álbum Wonderful Crazy Night (no dia 5 de fevereiro) – será exibido na televisão americana no próximo dia 4. John apresentou cinco músicas – "Looking Up", "Blue Wonderful" e "A Good Heart", do novo disco, e as clássicas "Tiny Dancer" e "Bennie And The Jets” – antes de sentar para falar com a imprensa.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Veja os tributos de Madonna e Elton John a David Bowie

por em 13/01/2016

Madonna está entre os artistas que, ao longo dos últimos dias, têm prestado suas homenagens a David Bowie. A rainha do pop escolheu a clássica "Rebel Rebel", de 1974, para interpretar. “Eu quero fazer um tributo ao homem que inspirou a minha carreira", disse a cantora à multidão durante o show de ontem (12/01) da turnê Rebel Heart, em Houston, Texas. “Vocês, que nunca ouviram falar de David Bowie, pesquisem, filhos da puta. Ele era um dos gênios da indústria da música, um dos maiores cantores e compositores do século 20 e ele mudou a minha vida quando vi seu show em Detroit. Ele me mostrou que não havia problema em ser diferente. E ele foi o primeiro 'coração rebelde' (rebel heart) que eu vi.”

Consternados, artistas da música prestam homenagens a David Bowie “Ele elevou minha música a outro nível de beleza”, disse David Bowie sobre Seu Jorge

Quando Madonna ficou sabendo da morte do amigo e herói de infância, em 10 de janeiro, ela compartilhou uma sequência de três tuítes. Em um deles, escreveu: “Talentoso. Único. Gênio. Mudou o jogo. O homem que caiu na Terra. Seu espírito viverá para sempre!”.

Spotify: audições de David Bowie aumentam 2822%

madonna tributo a bowie

Aos 69 anos, morre David Bowie

Mas a Rainha do Pop não foi a única importante artista a prestar homenagem a Bowie. Depois de tirar uma foto com um grupo de fãs na gravação do SiriusXM Town Hall, também na noite da terça-feira, em Los Angeles, Elton John sentou-se ao seu piano vermelho e começou a cantar uma versão de "Space Oddity" enquanto sua banda ainda preparava os instrumentos e a plateia, de apenas 50 fãs e repórteres, ficava em silêncio.

Bowie, um pioneiro da internet Major Tom, o personagem que fugiu de David Bowie

"Há tantas palavras incríveis escritas sobre ele nos últimos dois dias", disse John ao jornalista de rock David Fricke, moderador da noite. "É tão maravilhoso. Todos nós sabemos o quão inspirador ele é. Todos nós sabemos que a sua música perdurará. Nós não precisamos falar nada sobre ela: ela fala por si. Bowie era inovador, desafiava os limites e dançava ao som da própria música – o que é realmente raro para qualquer artista. Mas, no fim, o que eu realmente amava nele era a sua incrível discrição durante o que deve ter sido um período terrível de dez anos de doenças, ataques cardíacos, câncer... Ele manteve isso privado em uma era na qual vivemos com as redes sociais e todo mundo sabe tudo sobre tudo – ele guardou isso para si mesmo. Ele fez dois álbuns sem que ninguém soubesse, fez os tratamentos para sua doença sem alarde. E esta é a mística do homem, porque nós conhecemos a figura de David Bowie, o cantor, o ousado intérprete, mas na verdade não sabemos nada sobre ele. E é assim que deveria ser na música e em qualquer forma de arte", disse Elton John, que também lembrou de como a música de Bowie o conectou com seus primeiros colaboradores. "Se não fosse por David Bowie, eu nunca teria encontrado os meus produtores originais Gus Dudgeon e Paul Buckmaster, que montaram os meus três primeiros álbuns. Isso porque, quando eu ouvi Space Oddity, eu achei que aquele era provavelmente o disco mais incrível que eu já havia ouvido e continuei achando isso por muito tempo. Lembro de ter pensado, na época, sobre a produção e o arranjo daquela música: 'Eu realmente quero trabalhar com quem quer que tenha feito isso'.Então, entrei em contato com Gus Dudgeon e Paul Buckmaster e, juntos, fizemos o álbum Elton John e muitos outros. Então eu tenho muito a agradecer a David por isso."

David Bowie no Brasil em 1997: (poucas) memórias David Bowie lança disco no dia de seu aniversário; ouça

SiriusXM Town Hall With Elton John – uma celebração do lançamento do álbum Wonderful Crazy Night (no dia 5 de fevereiro) – será exibido na televisão americana no próximo dia 4. John apresentou cinco músicas – "Looking Up", "Blue Wonderful" e "A Good Heart", do novo disco, e as clássicas "Tiny Dancer" e "Bennie And The Jets” – antes de sentar para falar com a imprensa.