NOTÍCIAS

“Vi a capa de Nevermind e pensei: preciso fazer algo diferente”, diz Thiaguinho

Mas calma, não vai ter bebê pelado no próximo álbum do sambista

por Marcos Lauro em 18/07/2017

Na última segunda-feira (17/07), o cantor Thiaguinho enfrentou o sol do Rio de Janeiro para fazer as fotos do seu próximo álbum, Só Vem, que chega às lojas e plataformas em agosto.

Entre uma foto e outra, Thiaguinho atendeu a reportagem da Billboard Brasil para falar sobre o novo trabalho e também sobre a websérie sobre o seu dia a dia, que já está no ar. No papo, o sambista revela até que uma capa do Nirvana o inspirou para Só Vem, que já ganhou primeiro single, "Energia Surreal":

Vimos no Instagram que você está agora fazendo fotos na Lapa. Qual é a ideia pra capa do disco?
Cara, faz tempo que tenho vontade de mudar o visual dos meus discos. Na verdade, nunca me preocupei muito porque ficava mais focado na música mesmo e sempre deixava isso pra equipe resolver. E aí cansei um pouco desse padrão de foto e quis mudar. Faz um tempo, topei com a capa daquele disco do Nirvana, o Nevermind, e pensei: ‘preciso fazer algo diferente’. Como sou fã de hip hop, curto muito grafitti e chamei o Marcelo Ment pra fazer a capa. Estamos aqui fazendo isso nesse momento.

É uma mistura de influências, de Nirvana a grafitti...
O meu samba tem muitas influências. De sertanejo ao rap. Então o grafitti é uma solução legal, fui atrás.

Vai ter participações no disco?
Sim, vai ter a Ludmilla na música que dá nome ao disco. Somos amigos, e admiro há muito tempo, pessoa do bem mesmo, talentosa. Ela sempre participa dos meus shows cantando músicas que têm vozes femininas. Aí fiz a música e fui ouvir a versão pronta, tive a ideia de chama-la. Já que ela sempre canta comigo, tava na hora de ter uma música com a voz dela.

E você também está fazendo uma websérie com os bastidores do disco. A ideia é continuar depois, na turnê?
Sim, a ideia é mostrar o dia a dia. Dá trabalho, mas é prazeroso. Primeiro fizemos com os bastidores das gravações e quero mostrar pro fã como funciona tudo: gravação, estrada...

Você é um cara que tem uma boa entrada na TV. Pensa em trabalhar mais nisso?
Ah, na verdade o meu foco sempre foi na música, essas coisas é que foram aparecendo. No Música Boa Ao Vivo [programa apresentado atualmente por Anitta], eu nem me sentia um apresentador... eu estava ali, cantando com amigos, era tudo muito natural. Então, por enquanto, não tenho nada pra TV não.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

“Vi a capa de Nevermind e pensei: preciso fazer algo diferente”, diz Thiaguinho

Mas calma, não vai ter bebê pelado no próximo álbum do sambista

por Marcos Lauro em 18/07/2017

Na última segunda-feira (17/07), o cantor Thiaguinho enfrentou o sol do Rio de Janeiro para fazer as fotos do seu próximo álbum, Só Vem, que chega às lojas e plataformas em agosto.

Entre uma foto e outra, Thiaguinho atendeu a reportagem da Billboard Brasil para falar sobre o novo trabalho e também sobre a websérie sobre o seu dia a dia, que já está no ar. No papo, o sambista revela até que uma capa do Nirvana o inspirou para Só Vem, que já ganhou primeiro single, "Energia Surreal":

Vimos no Instagram que você está agora fazendo fotos na Lapa. Qual é a ideia pra capa do disco?
Cara, faz tempo que tenho vontade de mudar o visual dos meus discos. Na verdade, nunca me preocupei muito porque ficava mais focado na música mesmo e sempre deixava isso pra equipe resolver. E aí cansei um pouco desse padrão de foto e quis mudar. Faz um tempo, topei com a capa daquele disco do Nirvana, o Nevermind, e pensei: ‘preciso fazer algo diferente’. Como sou fã de hip hop, curto muito grafitti e chamei o Marcelo Ment pra fazer a capa. Estamos aqui fazendo isso nesse momento.

É uma mistura de influências, de Nirvana a grafitti...
O meu samba tem muitas influências. De sertanejo ao rap. Então o grafitti é uma solução legal, fui atrás.

Vai ter participações no disco?
Sim, vai ter a Ludmilla na música que dá nome ao disco. Somos amigos, e admiro há muito tempo, pessoa do bem mesmo, talentosa. Ela sempre participa dos meus shows cantando músicas que têm vozes femininas. Aí fiz a música e fui ouvir a versão pronta, tive a ideia de chama-la. Já que ela sempre canta comigo, tava na hora de ter uma música com a voz dela.

E você também está fazendo uma websérie com os bastidores do disco. A ideia é continuar depois, na turnê?
Sim, a ideia é mostrar o dia a dia. Dá trabalho, mas é prazeroso. Primeiro fizemos com os bastidores das gravações e quero mostrar pro fã como funciona tudo: gravação, estrada...

Você é um cara que tem uma boa entrada na TV. Pensa em trabalhar mais nisso?
Ah, na verdade o meu foco sempre foi na música, essas coisas é que foram aparecendo. No Música Boa Ao Vivo [programa apresentado atualmente por Anitta], eu nem me sentia um apresentador... eu estava ali, cantando com amigos, era tudo muito natural. Então, por enquanto, não tenho nada pra TV não.