NOTÍCIAS

Vídeos de Pabllo Vittar retornam ao YouTube após ataque

Conteúdo foi apagado por hackers que invadiram o canal da drag queen nesta madrugada

por Redação em 28/08/2017

Na madrugada desta segunda-feira (28/08), hackers invadiram o canal de Pabllo Vittar no YouTube e apagaram o clipe de “K.O.” da plataforma. Além do conteúdo excluído, os responsáveis pelo ataque fizeram upload de três vídeos, mencionando o político Jair Bolsonaro e com trechos falando sobre pedofilia.

"TODO DIA" SAI DO AR; LEIA OS ARGUMENTOS DE RICO DALASAM E PABLLO VITTAR

Na tarde desta segunda, o clipe de “K.O.” voltou ao ar na plataforma. O vídeo conta com mais de 130 milhões de visualizações e o YouTube conseguiu manter a audiência. Pouco antes, a assessoria de imprensa do YouTube havia informado à Billboard Brasil que isso não seria possível caso o vídeo tivesse sido apagado pelo próprio usuário.

PABLLO VITTAR: "DESDE PEQUENA DISSE QUE IA DEIXAR MINHA MARCA NO MUNDO"

Pabllo Vittar se pronunciou sobre o assunto por meio de uma nota enviada por sua assessoria de imprensa. Leia na íntegra:

“Em decorrência aos ataques virtuais realizados na madrugada dessa segunda-feira, a assessoria da artista Pabllo Vittar informa que já está tomando providências legais e técnicas para a regularização do seu canal oficial no YouTube.

A equipe da cantora e a gravadora Sony Music Entertainment Brasil estão trabalhando junto ao Google para recuperar o acesso à página. Os conteúdos que haviam sido deletados, entre eles o clipe de “K.O.”, já foram recuperados.

O canal do YouTube da artista Pabllo Vittar foi hackeado nessa madrugada, assim como a conta do serviço Gmail a qual está vinculado o acesso da página. Além do conteúdo deletado, foram inseridos no canal conteúdos sem qualquer relação com a cantora, contendo linguagem imprópria, além da foto do perfil, que foi alterada para uma imagem do deputado federal Jair Bolsonaro.

Ressaltamos que invasões virtuais como essa são consideradas crime, assim como a discriminação demonstrada nos atos do(s) hacker(s), que não será tolerada em espaços digitais destinados à arte e liberdade de expressão”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Vídeos de Pabllo Vittar retornam ao YouTube após ataque

Conteúdo foi apagado por hackers que invadiram o canal da drag queen nesta madrugada

por Redação em 28/08/2017

Na madrugada desta segunda-feira (28/08), hackers invadiram o canal de Pabllo Vittar no YouTube e apagaram o clipe de “K.O.” da plataforma. Além do conteúdo excluído, os responsáveis pelo ataque fizeram upload de três vídeos, mencionando o político Jair Bolsonaro e com trechos falando sobre pedofilia.

"TODO DIA" SAI DO AR; LEIA OS ARGUMENTOS DE RICO DALASAM E PABLLO VITTAR

Na tarde desta segunda, o clipe de “K.O.” voltou ao ar na plataforma. O vídeo conta com mais de 130 milhões de visualizações e o YouTube conseguiu manter a audiência. Pouco antes, a assessoria de imprensa do YouTube havia informado à Billboard Brasil que isso não seria possível caso o vídeo tivesse sido apagado pelo próprio usuário.

PABLLO VITTAR: "DESDE PEQUENA DISSE QUE IA DEIXAR MINHA MARCA NO MUNDO"

Pabllo Vittar se pronunciou sobre o assunto por meio de uma nota enviada por sua assessoria de imprensa. Leia na íntegra:

“Em decorrência aos ataques virtuais realizados na madrugada dessa segunda-feira, a assessoria da artista Pabllo Vittar informa que já está tomando providências legais e técnicas para a regularização do seu canal oficial no YouTube.

A equipe da cantora e a gravadora Sony Music Entertainment Brasil estão trabalhando junto ao Google para recuperar o acesso à página. Os conteúdos que haviam sido deletados, entre eles o clipe de “K.O.”, já foram recuperados.

O canal do YouTube da artista Pabllo Vittar foi hackeado nessa madrugada, assim como a conta do serviço Gmail a qual está vinculado o acesso da página. Além do conteúdo deletado, foram inseridos no canal conteúdos sem qualquer relação com a cantora, contendo linguagem imprópria, além da foto do perfil, que foi alterada para uma imagem do deputado federal Jair Bolsonaro.

Ressaltamos que invasões virtuais como essa são consideradas crime, assim como a discriminação demonstrada nos atos do(s) hacker(s), que não será tolerada em espaços digitais destinados à arte e liberdade de expressão”.