NOTÍCIAS

Wiz Khalifa faz seu rap bem bolado em São Paulo

por em 01/02/2016
W
iz Khalifa - 31 de janeiro - Espaço das Américas/São Paulo
Por Lucas Borges Teixeira Wiz Khalifa ganhou o mundo em 2015. Ou, pelo menos, o mundo digital. Com "See You Again", música tema do blockbuster Velozes & Furiosos 7, o rapper norte-americano conseguiu o primeiro lugar entre os clipes mais vistos dos YouTube no ano passado: entre o começo de abril, quando foi lançado, e o final de dezembro, já havia sido assistido quase 1,5 bilhão de vezes. Depois de passar por Florianópolis e pelo festival Planeta Atlântida, o jovem músico desembarcou em São Paulo. O Espaço das Américas não estava lotado, mas havia muito mais gente do que em janeiro de 2013, quando o rapper tocou no Memorial da América Latina, do outro lado da rua. Na época, "Black and Yellow" era sucesso internacional e o norte-americano estava começando a ser mais conhecido por aqui. O show, que começou antes das 21h30, fez com que muitos corressem na porta e entrassem apenas na segunda ou terceira música. Dessa vez, o público pareceu ainda mais jovem. Não foi difícil encontrar pré-adolescentes e até crianças, acompanhados pelos pais, especialmente na pista premium. Hoje aos 28 anos, Khalifa não tem muito mais do que o seu público e a temática adolescente agrada tanto quanto a batida. Caso de "Freak Dips", segunda música e primeira animar de fato a plateia. Não demorou para que o principal assunto da noite viesse à tona. "Alguém fumando maconha aqui?", perguntou o rapper com uma garrafa de água na mão. "Eu vejo um ali", riu. Momentos depois, questionou o público, boa parte dele com roupas que faziam referência à erva, se havia da boa no país. A resposta, claro, foi um entusiasmado som afirmativo. Depois de cantar "Young, Wild & Free", foi a vez do próprio músico acender o seu. O público, claro, adorou. Os seguranças, que corriam para coibir os imitadores, nem tanto. Não adiantou: o cheiro estava no ar. Se há uma coisa que não se pode questionar o rapper é sua animação. Sem parar, pulou até a plateia, colocou moças para dançar em cima do palco, tirou a camisa, já aberta, e não demorou para que alguns o seguissem. Como na maioria dos shows atualmente, os flashes dos celulares confundiam-se com a iluminação. Da-lhe Instagram, Snapchat... Conexão tão ativa que gerou cenas curiosas até aos mais afeitos à tecnologia: jovens de costas para o palco filmando o telão em meio ao show. Como esperado, "See You Again", que ficou para o final, foi o grande momento da noite. "Peace, brow", gritava o rapper. Feliz e animada, a jovem plateia respondia "Peace, Wiz!" Muita paz e, quem sabe, fome para depois da apresentação. As barraquinhas de cachorro-quente devem ter lucrado bastante na saída do show.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Wiz Khalifa faz seu rap bem bolado em São Paulo

por em 01/02/2016
W
iz Khalifa - 31 de janeiro - Espaço das Américas/São Paulo
Por Lucas Borges Teixeira Wiz Khalifa ganhou o mundo em 2015. Ou, pelo menos, o mundo digital. Com "See You Again", música tema do blockbuster Velozes & Furiosos 7, o rapper norte-americano conseguiu o primeiro lugar entre os clipes mais vistos dos YouTube no ano passado: entre o começo de abril, quando foi lançado, e o final de dezembro, já havia sido assistido quase 1,5 bilhão de vezes. Depois de passar por Florianópolis e pelo festival Planeta Atlântida, o jovem músico desembarcou em São Paulo. O Espaço das Américas não estava lotado, mas havia muito mais gente do que em janeiro de 2013, quando o rapper tocou no Memorial da América Latina, do outro lado da rua. Na época, "Black and Yellow" era sucesso internacional e o norte-americano estava começando a ser mais conhecido por aqui. O show, que começou antes das 21h30, fez com que muitos corressem na porta e entrassem apenas na segunda ou terceira música. Dessa vez, o público pareceu ainda mais jovem. Não foi difícil encontrar pré-adolescentes e até crianças, acompanhados pelos pais, especialmente na pista premium. Hoje aos 28 anos, Khalifa não tem muito mais do que o seu público e a temática adolescente agrada tanto quanto a batida. Caso de "Freak Dips", segunda música e primeira animar de fato a plateia. Não demorou para que o principal assunto da noite viesse à tona. "Alguém fumando maconha aqui?", perguntou o rapper com uma garrafa de água na mão. "Eu vejo um ali", riu. Momentos depois, questionou o público, boa parte dele com roupas que faziam referência à erva, se havia da boa no país. A resposta, claro, foi um entusiasmado som afirmativo. Depois de cantar "Young, Wild & Free", foi a vez do próprio músico acender o seu. O público, claro, adorou. Os seguranças, que corriam para coibir os imitadores, nem tanto. Não adiantou: o cheiro estava no ar. Se há uma coisa que não se pode questionar o rapper é sua animação. Sem parar, pulou até a plateia, colocou moças para dançar em cima do palco, tirou a camisa, já aberta, e não demorou para que alguns o seguissem. Como na maioria dos shows atualmente, os flashes dos celulares confundiam-se com a iluminação. Da-lhe Instagram, Snapchat... Conexão tão ativa que gerou cenas curiosas até aos mais afeitos à tecnologia: jovens de costas para o palco filmando o telão em meio ao show. Como esperado, "See You Again", que ficou para o final, foi o grande momento da noite. "Peace, brow", gritava o rapper. Feliz e animada, a jovem plateia respondia "Peace, Wiz!" Muita paz e, quem sabe, fome para depois da apresentação. As barraquinhas de cachorro-quente devem ter lucrado bastante na saída do show.