NOTÍCIAS

Ariana Grande fala sobre como vulnerabilidade ajudou a criar o disco 'Sweetener’

Novo projeto será lançado em agosto; cantora afirma que faixas passarão mensagens

por Redação em 30/05/2018

Ariana Grande foi uma das artistas escolhidas para estampar a capa da edição musical de verão da The Fader neste ano. A revista só chega às bancas em junho, mas, antes do lançamento, a publicação divulgou a foto de capa e alguns destaques da entrevista na manhã desta quarta-feira (30/05). Na conversa, a popstar contou detalhes sobre seu novo álbum, a vida após o atentado em Manchester e como seus fãs a encorajam a ser vulnerável.

O quarto álbum de estúdio de Ariana, Sweetener, tem previsão de lançamento para julho, e a cantora diz que os fãs podem esperar um projeto mais focado em passar mensagens. “Eu sempre fui animada, com coreografia, fazendo danças sexy e sendo sexy. Dessa vez, são boas músicas, mas com mensagens. Músicas animadas, mas com pedaços da minha alma”, revelou.

A cantora citou a justaposição da emoção das faixas com as batidas de trap da produção, o que ficou evidente no primeiro single “No Tears Left to Cry”. Ela trabalhou com Pharrell Williams para levar sua música nesta nova direção, revelando que chorou muitas vezes durante as sessões de composição. “Temos músicas para chorar na pista de dança”, contou.

arianagrande-faderThe FADER/Jason Nocito 

O vídeo para “No Tears Left to Cry” traz a imagem de uma abelha como homenagem às vítimas e sobreviventes do atentado em Manchester, em maio do ano passado. Ariana falou sobre seu processo de cura depois do incidente, frisando que ainda se encontra sem palavras: “Acho que eu pensei que o tempo, a terapia, as composições, colocar tudo para fora, conversar com meus amigos e familiares, tornaria tudo mais fácil para comentar sobre o assunto, mas ainda é muito difícil encontrar palavras”.

Na entrevista, ela também falou sobre sua própria vulnerabilidade emocional e atribui sua abertura ao costume de seus fãs de se abrirem com ela: “O que faz com que eu me sinta melhor sobre me abrir e me permitir ser vulnerável é saber que meus fãs sentem as mesmas coisas. Conversei com eles sobre isso”. Ela ainda contou que alguns fãs se tornaram amigos próximos por terem passado por situações parecidas. Alguns desses novos amigos ouviram as músicas inéditas antes dos executivos da gravadora.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Ausência
Marília Mendonça
2
Beijo de Varanda
Bruno & Marrone
3
Buá Buá
Naiara Azevedo
4
Olha Ela Aí
Eduardo Costa
5
Cada Um Na Sua
Fernando & Sorocaba
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Ariana Grande fala sobre como vulnerabilidade ajudou a criar o disco 'Sweetener’

Novo projeto será lançado em agosto; cantora afirma que faixas passarão mensagens

por Redação em 30/05/2018

Ariana Grande foi uma das artistas escolhidas para estampar a capa da edição musical de verão da The Fader neste ano. A revista só chega às bancas em junho, mas, antes do lançamento, a publicação divulgou a foto de capa e alguns destaques da entrevista na manhã desta quarta-feira (30/05). Na conversa, a popstar contou detalhes sobre seu novo álbum, a vida após o atentado em Manchester e como seus fãs a encorajam a ser vulnerável.

O quarto álbum de estúdio de Ariana, Sweetener, tem previsão de lançamento para julho, e a cantora diz que os fãs podem esperar um projeto mais focado em passar mensagens. “Eu sempre fui animada, com coreografia, fazendo danças sexy e sendo sexy. Dessa vez, são boas músicas, mas com mensagens. Músicas animadas, mas com pedaços da minha alma”, revelou.

A cantora citou a justaposição da emoção das faixas com as batidas de trap da produção, o que ficou evidente no primeiro single “No Tears Left to Cry”. Ela trabalhou com Pharrell Williams para levar sua música nesta nova direção, revelando que chorou muitas vezes durante as sessões de composição. “Temos músicas para chorar na pista de dança”, contou.

arianagrande-faderThe FADER/Jason Nocito 

O vídeo para “No Tears Left to Cry” traz a imagem de uma abelha como homenagem às vítimas e sobreviventes do atentado em Manchester, em maio do ano passado. Ariana falou sobre seu processo de cura depois do incidente, frisando que ainda se encontra sem palavras: “Acho que eu pensei que o tempo, a terapia, as composições, colocar tudo para fora, conversar com meus amigos e familiares, tornaria tudo mais fácil para comentar sobre o assunto, mas ainda é muito difícil encontrar palavras”.

Na entrevista, ela também falou sobre sua própria vulnerabilidade emocional e atribui sua abertura ao costume de seus fãs de se abrirem com ela: “O que faz com que eu me sinta melhor sobre me abrir e me permitir ser vulnerável é saber que meus fãs sentem as mesmas coisas. Conversei com eles sobre isso”. Ela ainda contou que alguns fãs se tornaram amigos próximos por terem passado por situações parecidas. Alguns desses novos amigos ouviram as músicas inéditas antes dos executivos da gravadora.