NOTÍCIAS

"...Baby One More Time", single de estreia de Britney Spears, completa 20 anos

Billboard conversou com quem trabalhou na produção da faixa para entender o seu apelo com o público

por Redação em 23/10/2018

Há 20 anos, Britney Spears lançava o seu single de estreia, o icônico hit "...Baby One More Time". Para comemorar a data, a Billboard olhou para o passado e analisou o riff de piano clássico que dá início à música. 

No fim do ano de 1998, a década anteriormente dominada pelo grunge mudou de foco para um híbrido de R&B e pop que foi fortemente influenciado pelo trabalho de um homem: o produtor sueco Max Martin. Depois de alcançar o sucesso mundial com seus trabalhos com Ace of Base, Backstreet Boys e Robyn, Martin foi consultado para enviar demos para uma nova artista que tinha acabado de assinar contrato com a gravadora Jive: uma jovem de 16 anos, recém-saída do programa Clube do Mickey, chamada Britney Spears.

“Ele veio para os Estados Unidos e o apresentamos para Britney," relembra Steve Lunt, que na época era executivo na Jive. "E ele disse, 'acho que tenho a música perfeita'...".

A música era "Hit Me Baby One More Time", um exemplo perfeito do que Lunt se refere como "a versão sueca do que Martin achou que era R&B". Uma música pop, que cresce lentamente, baseada em batidas funk e um riff de piano de três notas que inicia a faixa. "Era claro desde o início que a música tinha algo especial. Obviamente, era um hit", diz Lunt.

O título acabou mudando desde a demo - perdendo a parte "Hit Me", pelo receio de que a faixa seria mal-interpretada como referência a violência doméstica - mas o riff, tão característico, sofreu poucas alterações na gravação oficial. "Adicionamos mais distorção, para melhorá-lo", disse o co-produtor Rami Yacoub. "Ele já era sólido o suficiente, então não mexemos nisso ou fugimos das características originais."

Apesar de o riff de piano do single ser chocante pela simplicidade - um si bemol seguido por duas notas dó - ele rapidamente se provou inesquecível pela repetição, aparecendo três vezes nos primeiros 13 segundos da música. Ao fim da primeira audição, o riff já estava grudado em seu cérebro, tornando a música gigante por causa da sua abertura. "Ao ouvir as notas, você já sabe qual música está tocando. Não posso pensar em outra faixa assim", diz Lunt.

E deu certo. "Baby" estreou no 17º lugar no Hot 100 em novembro de 1998 e chegou ao 1º lugar em janeiro do ano seguinte, permanecendo na liderança por duas semanas. Foi o primeiro single de Britney, Martin e Yacoub a chegar ao topo e inspirou muitas faixas depois do seu sucesso. "Sendo executivo da gravadora, tive compositores do mundo todo tentando enviar músicas para Britney", conta Lunt sobre o período após o lançamento de "Baby".

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Pronta pra Trair
Yasmin Santos
4
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
5
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

"...Baby One More Time", single de estreia de Britney Spears, completa 20 anos

Billboard conversou com quem trabalhou na produção da faixa para entender o seu apelo com o público

por Redação em 23/10/2018

Há 20 anos, Britney Spears lançava o seu single de estreia, o icônico hit "...Baby One More Time". Para comemorar a data, a Billboard olhou para o passado e analisou o riff de piano clássico que dá início à música. 

No fim do ano de 1998, a década anteriormente dominada pelo grunge mudou de foco para um híbrido de R&B e pop que foi fortemente influenciado pelo trabalho de um homem: o produtor sueco Max Martin. Depois de alcançar o sucesso mundial com seus trabalhos com Ace of Base, Backstreet Boys e Robyn, Martin foi consultado para enviar demos para uma nova artista que tinha acabado de assinar contrato com a gravadora Jive: uma jovem de 16 anos, recém-saída do programa Clube do Mickey, chamada Britney Spears.

“Ele veio para os Estados Unidos e o apresentamos para Britney," relembra Steve Lunt, que na época era executivo na Jive. "E ele disse, 'acho que tenho a música perfeita'...".

A música era "Hit Me Baby One More Time", um exemplo perfeito do que Lunt se refere como "a versão sueca do que Martin achou que era R&B". Uma música pop, que cresce lentamente, baseada em batidas funk e um riff de piano de três notas que inicia a faixa. "Era claro desde o início que a música tinha algo especial. Obviamente, era um hit", diz Lunt.

O título acabou mudando desde a demo - perdendo a parte "Hit Me", pelo receio de que a faixa seria mal-interpretada como referência a violência doméstica - mas o riff, tão característico, sofreu poucas alterações na gravação oficial. "Adicionamos mais distorção, para melhorá-lo", disse o co-produtor Rami Yacoub. "Ele já era sólido o suficiente, então não mexemos nisso ou fugimos das características originais."

Apesar de o riff de piano do single ser chocante pela simplicidade - um si bemol seguido por duas notas dó - ele rapidamente se provou inesquecível pela repetição, aparecendo três vezes nos primeiros 13 segundos da música. Ao fim da primeira audição, o riff já estava grudado em seu cérebro, tornando a música gigante por causa da sua abertura. "Ao ouvir as notas, você já sabe qual música está tocando. Não posso pensar em outra faixa assim", diz Lunt.

E deu certo. "Baby" estreou no 17º lugar no Hot 100 em novembro de 1998 e chegou ao 1º lugar em janeiro do ano seguinte, permanecendo na liderança por duas semanas. Foi o primeiro single de Britney, Martin e Yacoub a chegar ao topo e inspirou muitas faixas depois do seu sucesso. "Sendo executivo da gravadora, tive compositores do mundo todo tentando enviar músicas para Britney", conta Lunt sobre o período após o lançamento de "Baby".