NOTÍCIAS

"...Baby One More Time", single de estreia de Britney Spears, completa 20 anos

Billboard conversou com quem trabalhou na produção da faixa para entender o seu apelo com o público

por Redação em 23/10/2018

Há 20 anos, Britney Spears lançava o seu single de estreia, o icônico hit "...Baby One More Time". Para comemorar a data, a Billboard olhou para o passado e analisou o riff de piano clássico que dá início à música. 

No fim do ano de 1998, a década anteriormente dominada pelo grunge mudou de foco para um híbrido de R&B e pop que foi fortemente influenciado pelo trabalho de um homem: o produtor sueco Max Martin. Depois de alcançar o sucesso mundial com seus trabalhos com Ace of Base, Backstreet Boys e Robyn, Martin foi consultado para enviar demos para uma nova artista que tinha acabado de assinar contrato com a gravadora Jive: uma jovem de 16 anos, recém-saída do programa Clube do Mickey, chamada Britney Spears.

“Ele veio para os Estados Unidos e o apresentamos para Britney," relembra Steve Lunt, que na época era executivo na Jive. "E ele disse, 'acho que tenho a música perfeita'...".

A música era "Hit Me Baby One More Time", um exemplo perfeito do que Lunt se refere como "a versão sueca do que Martin achou que era R&B". Uma música pop, que cresce lentamente, baseada em batidas funk e um riff de piano de três notas que inicia a faixa. "Era claro desde o início que a música tinha algo especial. Obviamente, era um hit", diz Lunt.

O título acabou mudando desde a demo - perdendo a parte "Hit Me", pelo receio de que a faixa seria mal-interpretada como referência a violência doméstica - mas o riff, tão característico, sofreu poucas alterações na gravação oficial. "Adicionamos mais distorção, para melhorá-lo", disse o co-produtor Rami Yacoub. "Ele já era sólido o suficiente, então não mexemos nisso ou fugimos das características originais."

Apesar de o riff de piano do single ser chocante pela simplicidade - um si bemol seguido por duas notas dó - ele rapidamente se provou inesquecível pela repetição, aparecendo três vezes nos primeiros 13 segundos da música. Ao fim da primeira audição, o riff já estava grudado em seu cérebro, tornando a música gigante por causa da sua abertura. "Ao ouvir as notas, você já sabe qual música está tocando. Não posso pensar em outra faixa assim", diz Lunt.

E deu certo. "Baby" estreou no 17º lugar no Hot 100 em novembro de 1998 e chegou ao 1º lugar em janeiro do ano seguinte, permanecendo na liderança por duas semanas. Foi o primeiro single de Britney, Martin e Yacoub a chegar ao topo e inspirou muitas faixas depois do seu sucesso. "Sendo executivo da gravadora, tive compositores do mundo todo tentando enviar músicas para Britney", conta Lunt sobre o período após o lançamento de "Baby".

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
4
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

"...Baby One More Time", single de estreia de Britney Spears, completa 20 anos

Billboard conversou com quem trabalhou na produção da faixa para entender o seu apelo com o público

por Redação em 23/10/2018

Há 20 anos, Britney Spears lançava o seu single de estreia, o icônico hit "...Baby One More Time". Para comemorar a data, a Billboard olhou para o passado e analisou o riff de piano clássico que dá início à música. 

No fim do ano de 1998, a década anteriormente dominada pelo grunge mudou de foco para um híbrido de R&B e pop que foi fortemente influenciado pelo trabalho de um homem: o produtor sueco Max Martin. Depois de alcançar o sucesso mundial com seus trabalhos com Ace of Base, Backstreet Boys e Robyn, Martin foi consultado para enviar demos para uma nova artista que tinha acabado de assinar contrato com a gravadora Jive: uma jovem de 16 anos, recém-saída do programa Clube do Mickey, chamada Britney Spears.

“Ele veio para os Estados Unidos e o apresentamos para Britney," relembra Steve Lunt, que na época era executivo na Jive. "E ele disse, 'acho que tenho a música perfeita'...".

A música era "Hit Me Baby One More Time", um exemplo perfeito do que Lunt se refere como "a versão sueca do que Martin achou que era R&B". Uma música pop, que cresce lentamente, baseada em batidas funk e um riff de piano de três notas que inicia a faixa. "Era claro desde o início que a música tinha algo especial. Obviamente, era um hit", diz Lunt.

O título acabou mudando desde a demo - perdendo a parte "Hit Me", pelo receio de que a faixa seria mal-interpretada como referência a violência doméstica - mas o riff, tão característico, sofreu poucas alterações na gravação oficial. "Adicionamos mais distorção, para melhorá-lo", disse o co-produtor Rami Yacoub. "Ele já era sólido o suficiente, então não mexemos nisso ou fugimos das características originais."

Apesar de o riff de piano do single ser chocante pela simplicidade - um si bemol seguido por duas notas dó - ele rapidamente se provou inesquecível pela repetição, aparecendo três vezes nos primeiros 13 segundos da música. Ao fim da primeira audição, o riff já estava grudado em seu cérebro, tornando a música gigante por causa da sua abertura. "Ao ouvir as notas, você já sabe qual música está tocando. Não posso pensar em outra faixa assim", diz Lunt.

E deu certo. "Baby" estreou no 17º lugar no Hot 100 em novembro de 1998 e chegou ao 1º lugar em janeiro do ano seguinte, permanecendo na liderança por duas semanas. Foi o primeiro single de Britney, Martin e Yacoub a chegar ao topo e inspirou muitas faixas depois do seu sucesso. "Sendo executivo da gravadora, tive compositores do mundo todo tentando enviar músicas para Britney", conta Lunt sobre o período após o lançamento de "Baby".