NOTÍCIAS

Cantor pernambucano Barro lança clipe de “Poliamor”

Artista comemora um ano de lançamento do álbum com vídeo da faixa mais ouvida

por Marcos Lauro em 26/09/2017

Já faz um ano que Barro lançou seu álbum de estreia, Miocárdio. Para comemorar esse aniversário, o cantor pegou a faixa mais ouvida nas plataformas de streaming e fez um clipe. “Poliamor” chega em primeira mão aqui na Billboard Brasil:

O clipe foi gravado em Fortaleza, na Praia Do Futuro e no mangue da Praia Sabiaguaba. A direção é de André Gonzales, ex-Móveis Coloniais de Acaju, e Ednei Martins, da Terravista Filmes.

"Nosso foco foi registrar a intimidade a partir do corpo, olhar e toque, sem nunca transparecer qual o tipo de relação se estabelece, se é sexual, fraterna, materna. Exploramos a dança, contato, jogos coletivos e descontração para gerar essas imagens. Existindo relações reais entre atores e alguém da sua intimidade, família, amigo, parceiros, apresentamos um resultado entre a ficção e a realidade", explica Barro, que contou com atores do grupo Teatro Máquina.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Ausência
Marília Mendonça
2
Buá Buá
Naiara Azevedo
3
Beijo de Varanda
Bruno & Marrone
4
Olha Ela Aí
Eduardo Costa
4
Te Assumo (Part. Naiara Azevedo)
Diego & Arnaldo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Cantor pernambucano Barro lança clipe de “Poliamor”

Artista comemora um ano de lançamento do álbum com vídeo da faixa mais ouvida

por Marcos Lauro em 26/09/2017

Já faz um ano que Barro lançou seu álbum de estreia, Miocárdio. Para comemorar esse aniversário, o cantor pegou a faixa mais ouvida nas plataformas de streaming e fez um clipe. “Poliamor” chega em primeira mão aqui na Billboard Brasil:

O clipe foi gravado em Fortaleza, na Praia Do Futuro e no mangue da Praia Sabiaguaba. A direção é de André Gonzales, ex-Móveis Coloniais de Acaju, e Ednei Martins, da Terravista Filmes.

"Nosso foco foi registrar a intimidade a partir do corpo, olhar e toque, sem nunca transparecer qual o tipo de relação se estabelece, se é sexual, fraterna, materna. Exploramos a dança, contato, jogos coletivos e descontração para gerar essas imagens. Existindo relações reais entre atores e alguém da sua intimidade, família, amigo, parceiros, apresentamos um resultado entre a ficção e a realidade", explica Barro, que contou com atores do grupo Teatro Máquina.