NOTÍCIAS

Claudia Leitte vai colocar todo mundo pra dançar com “Balancinho”

Em entrevista, cantora revelou o processo de produção do novo single e o que pretende fazer no próximo ano

por Rebecca Silva em 07/11/2018

Claudia Leitte está pronta para dar início à maratona de trabalhos que só termina na quarta-feira de cinzas. A cantora lançou nesta quarta-feira (07/11) o single “Balancinho”, sua aposta para o verão e, quem sabe, Carnaval. Durante a série de entrevistas realizada nesta terça para divulgação do trabalho, brincou: “Acho que preciso disso para viver”.

Depois de passar 2018 comemorando os 10 anos de carreira – com menos singles, mas muita estrada com os shows das turnês My Carnaval Prainha da Claudinha, sem contar os trios – a cantora retoma o lançamento de faixas inéditas em parceria com os compositores Duller (“Largadinho”) e Cabrera (“Baldin de Gelo”), além de Jomar Freitas e Aderson Dandir.

AM0906T0236_2532
Divulgação/Ariel Martini

No clipe, são mais de 200 aparições da própria Claudia, com 11 looks diferentes. Pela primeira vez, a cantora trabalhou com Breno Pineschi e Rafael Cazes na direção. A coreografia, assim como a letra, é simples e fácil de decorar.

A Billboard Brasil conversou com Claudia Leitte sobre a nova fase que se inicia e o que os fãs podem esperar até o Carnaval:

Essa semana está muito concorrida, com muitos lançamentos no pop brasileiro. Além de você, também divulgam material inédito Anitta, Wanessa e Karol Conka. Apesar de já ser consagrada e contar com um público fiel, sente um nervosismo maior pela concorrência?

Vou falar pra você que só parei para pensar nisso agora que você falou [risos]. Era algo que já estava planejado e, como tenho lançamento com Mano Walter na semana que vem, antecipamos. Dá um frio na barriga bom, normal de lançamento, dá vontade de entregar o melhor para meus fãs. Tenho show no domingo e vou apresentar “Balancinho” pela primeira vez.

O cenário pop brasileiro está crescendo muito. Apesar de ter surgido no axé, a sua música é formada por uma mistura de ritmos. Como é lidar com a rotulação do material?

Eu acho que é algo natural, é do ser humano isso de rotular, segregar. Do ponto de vista dos negócios é estratégico, mas eu sou artista. Trabalho com música por vocação, pensando na felicidade do outro. Tenho planos e a minha empresa, mas nunca arquitetei nada porque o que me move é a música. Precisa me tocar. Sou a favor da comunhão total. O axé me permitiu poder cantar de tudo. Gosto de colocar pop, rock no trio. São muitas horas. E o axé me deu essa oportunidade, sou muito grata.

Balancinho” pende mais para o axé na sonoridade do que “Carnaval”, lançada no início do ano em parceria com Pitbull. Ela já é a sua aposta para o Carnaval ou vem mais música até lá?

O projeto é lançar mais, mas, às vezes, o processo muda. “Balancinho”, por exemplo, está pronta desde abril, demos uma atrasada no lançamento. Sou fiel a minha intuição. Acho que esse é o momento perfeito para lançar porque é uma música solar. Ela vai ser o nosso norte daqui para a frente.

claudialeittedaniloborgesDivulgação/Danilo Borges

A música contou com produtores com quem você já tinha trabalhado, mas a direção do clipe é algo novo. O vídeo é lúdico, sem cair no infantil. Qual foi a ideia?

Isso é muito doido. Quando os compositores me mostraram “Balancinho”, eles pensaram em alguns cacos meus, coisas que eu costumo falar no palco, então, quando eu ouvi, parecia que eles eram eu, que a música tinha sido feita para mim. Na mesma hora eu já visualizei o palco e o clipe. Quis trazer esse universo da dança, que está forte nas redes sociais. Um fundo simples e eu interpretando várias músicas que se encontram em um lugar comum. São as minhas várias facetas: mãe, filha, esposa, amiga, cantora, puxadora de trio. Todas elas se encontram na música, na dança.

Em 2018, você comemorou os 10 anos de carreira solo com o início de uma turnê e outras celebrações ao longo dos meses. O que está na sua cabeça para 2019?

Vem muita música, muita cor, muita vida, muito clipe. Tenho um cronograma intenso para 2019. Começo a gravar o The Voice Kids agora no fim de novembro, vai ao ar em janeiro. É um trabalho que me inspira.

E para o Carnaval?

O tema é “Coração da Amazônia”. É lindo, não apenas pela beleza e riqueza cultural, mas porque também vamos falar de sustentabilidade. Vou usar o meu espaço para falar disso. É muito lúdico, a cada reunião eu fico mais impressionada com o tanto de coisa. Estou aprendendo muito e deve até virar música.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
4
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Claudia Leitte vai colocar todo mundo pra dançar com “Balancinho”

Em entrevista, cantora revelou o processo de produção do novo single e o que pretende fazer no próximo ano

por Rebecca Silva em 07/11/2018

Claudia Leitte está pronta para dar início à maratona de trabalhos que só termina na quarta-feira de cinzas. A cantora lançou nesta quarta-feira (07/11) o single “Balancinho”, sua aposta para o verão e, quem sabe, Carnaval. Durante a série de entrevistas realizada nesta terça para divulgação do trabalho, brincou: “Acho que preciso disso para viver”.

Depois de passar 2018 comemorando os 10 anos de carreira – com menos singles, mas muita estrada com os shows das turnês My Carnaval Prainha da Claudinha, sem contar os trios – a cantora retoma o lançamento de faixas inéditas em parceria com os compositores Duller (“Largadinho”) e Cabrera (“Baldin de Gelo”), além de Jomar Freitas e Aderson Dandir.

AM0906T0236_2532
Divulgação/Ariel Martini

No clipe, são mais de 200 aparições da própria Claudia, com 11 looks diferentes. Pela primeira vez, a cantora trabalhou com Breno Pineschi e Rafael Cazes na direção. A coreografia, assim como a letra, é simples e fácil de decorar.

A Billboard Brasil conversou com Claudia Leitte sobre a nova fase que se inicia e o que os fãs podem esperar até o Carnaval:

Essa semana está muito concorrida, com muitos lançamentos no pop brasileiro. Além de você, também divulgam material inédito Anitta, Wanessa e Karol Conka. Apesar de já ser consagrada e contar com um público fiel, sente um nervosismo maior pela concorrência?

Vou falar pra você que só parei para pensar nisso agora que você falou [risos]. Era algo que já estava planejado e, como tenho lançamento com Mano Walter na semana que vem, antecipamos. Dá um frio na barriga bom, normal de lançamento, dá vontade de entregar o melhor para meus fãs. Tenho show no domingo e vou apresentar “Balancinho” pela primeira vez.

O cenário pop brasileiro está crescendo muito. Apesar de ter surgido no axé, a sua música é formada por uma mistura de ritmos. Como é lidar com a rotulação do material?

Eu acho que é algo natural, é do ser humano isso de rotular, segregar. Do ponto de vista dos negócios é estratégico, mas eu sou artista. Trabalho com música por vocação, pensando na felicidade do outro. Tenho planos e a minha empresa, mas nunca arquitetei nada porque o que me move é a música. Precisa me tocar. Sou a favor da comunhão total. O axé me permitiu poder cantar de tudo. Gosto de colocar pop, rock no trio. São muitas horas. E o axé me deu essa oportunidade, sou muito grata.

Balancinho” pende mais para o axé na sonoridade do que “Carnaval”, lançada no início do ano em parceria com Pitbull. Ela já é a sua aposta para o Carnaval ou vem mais música até lá?

O projeto é lançar mais, mas, às vezes, o processo muda. “Balancinho”, por exemplo, está pronta desde abril, demos uma atrasada no lançamento. Sou fiel a minha intuição. Acho que esse é o momento perfeito para lançar porque é uma música solar. Ela vai ser o nosso norte daqui para a frente.

claudialeittedaniloborgesDivulgação/Danilo Borges

A música contou com produtores com quem você já tinha trabalhado, mas a direção do clipe é algo novo. O vídeo é lúdico, sem cair no infantil. Qual foi a ideia?

Isso é muito doido. Quando os compositores me mostraram “Balancinho”, eles pensaram em alguns cacos meus, coisas que eu costumo falar no palco, então, quando eu ouvi, parecia que eles eram eu, que a música tinha sido feita para mim. Na mesma hora eu já visualizei o palco e o clipe. Quis trazer esse universo da dança, que está forte nas redes sociais. Um fundo simples e eu interpretando várias músicas que se encontram em um lugar comum. São as minhas várias facetas: mãe, filha, esposa, amiga, cantora, puxadora de trio. Todas elas se encontram na música, na dança.

Em 2018, você comemorou os 10 anos de carreira solo com o início de uma turnê e outras celebrações ao longo dos meses. O que está na sua cabeça para 2019?

Vem muita música, muita cor, muita vida, muito clipe. Tenho um cronograma intenso para 2019. Começo a gravar o The Voice Kids agora no fim de novembro, vai ao ar em janeiro. É um trabalho que me inspira.

E para o Carnaval?

O tema é “Coração da Amazônia”. É lindo, não apenas pela beleza e riqueza cultural, mas porque também vamos falar de sustentabilidade. Vou usar o meu espaço para falar disso. É muito lúdico, a cada reunião eu fico mais impressionada com o tanto de coisa. Estou aprendendo muito e deve até virar música.