NOTÍCIAS

Conheça Miranda, mais uma aposta da Nova MPB

Cantora acaba de lançar seu primeiro single, “Eu Não”, pela gravadora Warner Music

por Rebecca Silva em 02/08/2018

Aline Loureiro de Miranda é uma daquelas jovens com quem você poderia cruzar em qualquer rua do Rio de Janeiro. Tímida, ainda tentando se acostumar com o ritmo das entrevistas, de voz calma e doce, a cantora de 22 anos deu o pontapé inicial em sua carreira com o lançamento do single “Eu Não”, pela gravadora Warner Music.

Quando dizemos que você poderia cruzar com ela por aí, é porque é verdade: a faixa foi lançada durante as férias da faculdade de Aline, que,como cantora, assina apenas Miranda. Sugestão da gravadora. Ela cursa Produção Cultural, mas já frequentou alguns semestres dePedagogia. O momento de transição foi uma das inspirações por trás do single.

Mas não pense que “Eu Não” é sobre dilemas educacionais. A faixa fala sobre buscar o que deseja, mas saber aceitar as consequências e colocar um ponto final nas histórias quando for preciso.

Assim como muitos artistas, Miranda começou a escrever ainda nova, mas morria de vergonha de mostrar as suas composições para os outros. Depois, passou a fazer parte da banda do colégio no Ensino Médio e a cantar e se apresentar em saraus na faculdade. Também gravava vídeos – sempre mostrando apenas da boca para baixo – nos quais fazia cover de artistas indies (Daughter, AURORA, Vanguart) e publicava no YouTube. Foi assim que ela foi descoberta por Sergio Affonso, presidente da Warner Music Brasil. “Eu não tinha visibilidade. Quem me assistia eram apenas os meus amigos. Mas o Sergio viu e se interessou. Foi uma surpresa enorme, fiquei muito feliz, mas muito surpresa”, relembra a cantora. De fato, alguns dos vídeos não passaram de 100 visualizações e o canal tem menos de 400 inscritos. Um conto de fadas.

A música de Miranda se encaixa no que podemos chamar de Nova MPB, formada por cantores jovens com uma pegada mais acústica e romântica, que se mescla com o folk e o pop – Silva, Tiago Iorc, Anavitória e Ana Vilela, entre outros, fazem parte da mesma categoria.“Sempre gostei desse tipo de som, que mistura um pouco de cada coisa, que trata de um assunto direto e emociona, mas nunca soube definir. Mas sou eclética. Adoro AURORA, Tiê, Suricato. Todos me inspiram,” conta.

O primeiro single, “Eu Não”, foi uma das seis músicas enviadas por Miranda para a gravadora, para dar início ao projeto. Duas foram escolhidas e gravadas em estúdio. Miranda, inclusive, conta que ficou emocionada com o ineditismo da experiência. “Demorou para eu conseguir tocar ‘Eu Não’ sem me emocionar porque é uma música bem pessoal. Começou a ser escrita em um período e terminou em outro. Agora já superei, me faz bem cantá-la. Mas foi um momento em que deixei amizades para trás, conheci novas pessoas, perdi um amigo querido”, relembra.

Ainda se adaptando a ser chamada pelo sobrenome, a cantora está radiante com a nova fase. Ela pretende continuar cursando a faculdade, mas já colhe os louros da carreira de cantora: a música ocupa o 6º lugar do ranking viral do Spotify Brasil. “A gente escreve pra si, mas saber que aquela composição fez sentido para outra pessoa é muito emocionante. A música é um abraço. Estou muito feliz por passar uma mensagem para as pessoas.”

Veja “Eu Não”:

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Pronta pra Trair
Yasmin Santos
4
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
5
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Conheça Miranda, mais uma aposta da Nova MPB

Cantora acaba de lançar seu primeiro single, “Eu Não”, pela gravadora Warner Music

por Rebecca Silva em 02/08/2018

Aline Loureiro de Miranda é uma daquelas jovens com quem você poderia cruzar em qualquer rua do Rio de Janeiro. Tímida, ainda tentando se acostumar com o ritmo das entrevistas, de voz calma e doce, a cantora de 22 anos deu o pontapé inicial em sua carreira com o lançamento do single “Eu Não”, pela gravadora Warner Music.

Quando dizemos que você poderia cruzar com ela por aí, é porque é verdade: a faixa foi lançada durante as férias da faculdade de Aline, que,como cantora, assina apenas Miranda. Sugestão da gravadora. Ela cursa Produção Cultural, mas já frequentou alguns semestres dePedagogia. O momento de transição foi uma das inspirações por trás do single.

Mas não pense que “Eu Não” é sobre dilemas educacionais. A faixa fala sobre buscar o que deseja, mas saber aceitar as consequências e colocar um ponto final nas histórias quando for preciso.

Assim como muitos artistas, Miranda começou a escrever ainda nova, mas morria de vergonha de mostrar as suas composições para os outros. Depois, passou a fazer parte da banda do colégio no Ensino Médio e a cantar e se apresentar em saraus na faculdade. Também gravava vídeos – sempre mostrando apenas da boca para baixo – nos quais fazia cover de artistas indies (Daughter, AURORA, Vanguart) e publicava no YouTube. Foi assim que ela foi descoberta por Sergio Affonso, presidente da Warner Music Brasil. “Eu não tinha visibilidade. Quem me assistia eram apenas os meus amigos. Mas o Sergio viu e se interessou. Foi uma surpresa enorme, fiquei muito feliz, mas muito surpresa”, relembra a cantora. De fato, alguns dos vídeos não passaram de 100 visualizações e o canal tem menos de 400 inscritos. Um conto de fadas.

A música de Miranda se encaixa no que podemos chamar de Nova MPB, formada por cantores jovens com uma pegada mais acústica e romântica, que se mescla com o folk e o pop – Silva, Tiago Iorc, Anavitória e Ana Vilela, entre outros, fazem parte da mesma categoria.“Sempre gostei desse tipo de som, que mistura um pouco de cada coisa, que trata de um assunto direto e emociona, mas nunca soube definir. Mas sou eclética. Adoro AURORA, Tiê, Suricato. Todos me inspiram,” conta.

O primeiro single, “Eu Não”, foi uma das seis músicas enviadas por Miranda para a gravadora, para dar início ao projeto. Duas foram escolhidas e gravadas em estúdio. Miranda, inclusive, conta que ficou emocionada com o ineditismo da experiência. “Demorou para eu conseguir tocar ‘Eu Não’ sem me emocionar porque é uma música bem pessoal. Começou a ser escrita em um período e terminou em outro. Agora já superei, me faz bem cantá-la. Mas foi um momento em que deixei amizades para trás, conheci novas pessoas, perdi um amigo querido”, relembra.

Ainda se adaptando a ser chamada pelo sobrenome, a cantora está radiante com a nova fase. Ela pretende continuar cursando a faculdade, mas já colhe os louros da carreira de cantora: a música ocupa o 6º lugar do ranking viral do Spotify Brasil. “A gente escreve pra si, mas saber que aquela composição fez sentido para outra pessoa é muito emocionante. A música é um abraço. Estou muito feliz por passar uma mensagem para as pessoas.”

Veja “Eu Não”: