NOTÍCIAS

Conheça o passo a passo da disputa judicial entre Katy Perry e freiras por convento

Há cinco anos, a cantora está envolvida em confusão depois de decidir comprar a propriedade, na Califórnia

por Redação em 15/03/2018

As Irmãs do Mais Sagrado e Imaculado Coração da Abençoada Virgem Maria se envolveram em uma bizarra – e longa – batalha judicial com a popstar Katy Perry por causa de um convento em Los Feliz, Califórnia, que a cantora gostaria de adquirir.

Recentemente, uma das Irmãs ativamente envolvida na disputa, Catherine Rose Holzman, teve um colapsou e morreu durante o julgamento na corte.

Se você está confuso e já se perdeu na longa batalha pelo convento, reunimos abaixo os principais fatos dessa história em uma linha do tempo:

Início de 2013 – Katy Perry se interessa por convento de 32 mil m², no topo de colina:

A cantora pretendia se mudar para o terreno com sua mãe e a sua avó. Ela ofereceu US$ 14,5 milhões em dinheiro pela casa e o Arcebispo Jose Gomez estava favorável a conceder a permissão para a compra.

2014 – Freiras se recusam a vender o convento para a cantora

Duas das cinco freiras ainda vivas do Coração Imaculado, incluindo Catherine e a Irmã Rita Callanan, insistiram que a propriedade era delas – e não da Arquidiocese Católica de Los Angeles -,  apesar de terem se mudado do local em 2011. Supostamente, o grupo se encontrou com a cantora, assistiu ao clipe de “Roar” e discutiu a tatuagem sobre Jesus de Katy, mas isso só reforçou a opinião das freiras. Elas preferiram vender a propriedade para a restauratrice Dana Hollister, rapidamente assinando um contrato por US$ 15,5 milhões antes de a Arquidiocese concluir a venda para Katy. Foi aí que a batalha legal sobre quem é o verdadeiro dono da propriedade surgiu.

2015 – Dana se muda para a propriedade enquanto a batalha judicial começa, pagando US$ 100 mil em dinheiro e US$ 10 milhões em nota promissória pelo terreno

A Arquidiocese entra com processo contra Dana, procurando encerrar o negócio. Rumores surgem dizendo que ela pretendia transformar o convento em um hotel após mencionar o que “pode ou não fazer” com o local para o LA Times e como já havia planejado fazer com outras propriedades nos anos 1990. De acordo com o processo, a Arquidiocese afirma que a posse de Dana é condicionada, já que ela precisaria de uma aprovação do governo para operar um hotel no local.

Junho 2015 – Katy supostamente visita a propriedade

Apesar de Katy nunca ter comentado sobre o assunto, uma fonte diz que a cantora apareceu com um grupo no local, incluindo o coordenador de construção do Arcebispo. Dois seguranças de Dana bloquearam a entrada, mas o grupo se recusou a ir embora e a polícia foi chamada. No dia seguinte, o Arcebispo Gomez pediu uma ordem de restrição contra Dana.

Setembro de 2015 – Juiz decide que as freiras devem receber aluguel de Dana

A restauratrice precisaria pagar US$ 25 mil por mês para as Irmãs - além de arcar com os gastos de manutenção - enquanto os processos sobre a venda estivessem pendentes.

Abril de 2016 – Juíza condena a venda do convento para Dana

De acordo com a juíza Stephanie Bowick, da Corte Superior de Los Angeles, a tentativa das freiras de venderem a propriedade foi inapropriada. “Mesmo assumindo que as Irmãs tinham a autoridade de vender a propriedade, o que elas não tinham, elas falharam em consumar de forma válida a transação. Os documentos não foram feitos apropriadamente”, afirmou em sua decisão. A Irmã Catherine disse à Billboard que a Ordem estava em desacordo com o Arcebispo há anos sobre uma variedade de tópicos e que, de vez em quando, era maltratada. “Katy Perry representa tudo o que não acreditamos. Seria um pecado vender o convento para ela”, disse, na época. 

Setembro de 2017 – Katy aguarda a aprovação do Vaticano

Como parte do que foi decidido um ano antes, o Vaticano precisava aprovar a venda antes que ela fosse finalizada. Um local substituto para a Casa de Oração também era necessário. “Nada será submetido ao Vaticano até que uma locação de Oração satisfatória seja identificada”, disse Adrian Alarcon, da Arquidiocese, para o The Hollywood Reporter.

Novembro de 2017 – Dana precisa pagar US$ 5 milhões para Katy e a Arquidiocese por interferência em relações contratuais 

Um júri decidiu que Dana intencionalmente interferiu na venda do convento para Katy. Dos US$ 5 milhões, US$ 3,47 milhões iriam para a Diocese e US$ 1,57 milhão para a cantora.

Março de 2018 – Irmã Catherine Rose Holzman more durante sessão na Corte

Logo antes de morrer, Catherine disse em entrevista para a Fox11 LA: “Katy Perry, por favor, pare. Não está fazendo bem a ninguém, está machucando muitas pessoas”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
4
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Conheça o passo a passo da disputa judicial entre Katy Perry e freiras por convento

Há cinco anos, a cantora está envolvida em confusão depois de decidir comprar a propriedade, na Califórnia

por Redação em 15/03/2018

As Irmãs do Mais Sagrado e Imaculado Coração da Abençoada Virgem Maria se envolveram em uma bizarra – e longa – batalha judicial com a popstar Katy Perry por causa de um convento em Los Feliz, Califórnia, que a cantora gostaria de adquirir.

Recentemente, uma das Irmãs ativamente envolvida na disputa, Catherine Rose Holzman, teve um colapsou e morreu durante o julgamento na corte.

Se você está confuso e já se perdeu na longa batalha pelo convento, reunimos abaixo os principais fatos dessa história em uma linha do tempo:

Início de 2013 – Katy Perry se interessa por convento de 32 mil m², no topo de colina:

A cantora pretendia se mudar para o terreno com sua mãe e a sua avó. Ela ofereceu US$ 14,5 milhões em dinheiro pela casa e o Arcebispo Jose Gomez estava favorável a conceder a permissão para a compra.

2014 – Freiras se recusam a vender o convento para a cantora

Duas das cinco freiras ainda vivas do Coração Imaculado, incluindo Catherine e a Irmã Rita Callanan, insistiram que a propriedade era delas – e não da Arquidiocese Católica de Los Angeles -,  apesar de terem se mudado do local em 2011. Supostamente, o grupo se encontrou com a cantora, assistiu ao clipe de “Roar” e discutiu a tatuagem sobre Jesus de Katy, mas isso só reforçou a opinião das freiras. Elas preferiram vender a propriedade para a restauratrice Dana Hollister, rapidamente assinando um contrato por US$ 15,5 milhões antes de a Arquidiocese concluir a venda para Katy. Foi aí que a batalha legal sobre quem é o verdadeiro dono da propriedade surgiu.

2015 – Dana se muda para a propriedade enquanto a batalha judicial começa, pagando US$ 100 mil em dinheiro e US$ 10 milhões em nota promissória pelo terreno

A Arquidiocese entra com processo contra Dana, procurando encerrar o negócio. Rumores surgem dizendo que ela pretendia transformar o convento em um hotel após mencionar o que “pode ou não fazer” com o local para o LA Times e como já havia planejado fazer com outras propriedades nos anos 1990. De acordo com o processo, a Arquidiocese afirma que a posse de Dana é condicionada, já que ela precisaria de uma aprovação do governo para operar um hotel no local.

Junho 2015 – Katy supostamente visita a propriedade

Apesar de Katy nunca ter comentado sobre o assunto, uma fonte diz que a cantora apareceu com um grupo no local, incluindo o coordenador de construção do Arcebispo. Dois seguranças de Dana bloquearam a entrada, mas o grupo se recusou a ir embora e a polícia foi chamada. No dia seguinte, o Arcebispo Gomez pediu uma ordem de restrição contra Dana.

Setembro de 2015 – Juiz decide que as freiras devem receber aluguel de Dana

A restauratrice precisaria pagar US$ 25 mil por mês para as Irmãs - além de arcar com os gastos de manutenção - enquanto os processos sobre a venda estivessem pendentes.

Abril de 2016 – Juíza condena a venda do convento para Dana

De acordo com a juíza Stephanie Bowick, da Corte Superior de Los Angeles, a tentativa das freiras de venderem a propriedade foi inapropriada. “Mesmo assumindo que as Irmãs tinham a autoridade de vender a propriedade, o que elas não tinham, elas falharam em consumar de forma válida a transação. Os documentos não foram feitos apropriadamente”, afirmou em sua decisão. A Irmã Catherine disse à Billboard que a Ordem estava em desacordo com o Arcebispo há anos sobre uma variedade de tópicos e que, de vez em quando, era maltratada. “Katy Perry representa tudo o que não acreditamos. Seria um pecado vender o convento para ela”, disse, na época. 

Setembro de 2017 – Katy aguarda a aprovação do Vaticano

Como parte do que foi decidido um ano antes, o Vaticano precisava aprovar a venda antes que ela fosse finalizada. Um local substituto para a Casa de Oração também era necessário. “Nada será submetido ao Vaticano até que uma locação de Oração satisfatória seja identificada”, disse Adrian Alarcon, da Arquidiocese, para o The Hollywood Reporter.

Novembro de 2017 – Dana precisa pagar US$ 5 milhões para Katy e a Arquidiocese por interferência em relações contratuais 

Um júri decidiu que Dana intencionalmente interferiu na venda do convento para Katy. Dos US$ 5 milhões, US$ 3,47 milhões iriam para a Diocese e US$ 1,57 milhão para a cantora.

Março de 2018 – Irmã Catherine Rose Holzman more durante sessão na Corte

Logo antes de morrer, Catherine disse em entrevista para a Fox11 LA: “Katy Perry, por favor, pare. Não está fazendo bem a ninguém, está machucando muitas pessoas”.