NOTÍCIAS

Lady Gaga se pronuncia sobre parceria com R. Kelly após documentário

Cantora prometeu retirar a música das plataformas digitais e mostrou apoio às vítimas de abuso sexual

por Redação em 10/01/2019

Lady Gaga pediu desculpas por ter feito uma parceria com o cantor R. Kelly em 2013 e prometeu retirar a faixa do iTunes e de todas as plataformas de streaming como forma de mostrar o seu apoio às mulheres que o denunciaram por abuso sexual. 

“Eu apoio essas mulheres 1000%, acredito nelas, sei que estão sofrendo e sinto que suas vozes devem ser ouvidas e levadas a sério”, escreveu a cantora no Twitter na noite desta quarta-feira (09/01). 

Em seu disco ARTPOP, lançado em 2013, Gaga incluiu na tracklist o dueto “Do What U Want (With My Body)” com R. Kelly, algo que ela hoje afirma ser um exemplo de como seu estado mental estava “explicitamente perturbado”. “Como vítima de abuso sexual, fiz a música e o clipe em um momento tenebroso da minha vida, com a intenção de criar algo desafiador e provocante porque eu estava com raiva e ainda não tinha processado o trauma que tinha acontecido na minha própria vida”, explica. 

A cantora ainda se referiu às alegações contra R. Kelly como “horripilantes” e “indefensáveis” e afirmou que removerá a música do iTunes e das plataformas de streaming, além de prometer nunca trabalhar com o cantor novamente. “Se eu pudesse voltar no tempo e conversar com a minha versão mais nova, eu diria para ela fazer a terapia que eu fiz para que pudesse entender o confuso estado pós-traumático em que se encontrava – ou se a terapia não fosse uma opção, que procurasse ajuda e falasse o mais abertamente e honestamente possível sobre o que passou.” 

Gaga também escreveu sobre como entende as mulheres que se pronunciaram contra o cantor, como elas se sentem, expressando o desejo de seguir em frente demonstrando o seu apoio para todos que sofreram abuso. “Não posso voltar atrás, mas posso seguir em frente e apoiar mulheres, homens e pessoas de todas as identidades sexuais, de todas as raças, que foram vítimas de abuso sexual. Já demonstrei o meu posicionamento sobre esse assunto e outros muitas vezes ao longo da minha carreira. Divido isso com vocês não para procurar justificativas para mim mesma, mas para explicar.”

Ao longo dos anos, o cantor R. Kelly tem sido acusado de violência doméstica e sexo com menores de idade. Ele foi preso em 2002 por seu suposto envolvimento com pornografia infantil. As acusações contra ele voltaram a ser assunto por causa de uma série documental produzida pelo canal de televisão Lifetime, Surviving R. Kelly, que narra histórias e mostra depoimentos de inúmeras mulheres que acusam o cantor, incluindo sua ex-mulher Andrea Lee, uma antiga parceira menor de idade, Lizzette Martinez, e a ex-backing vocal Jovante Cunningham. A série atraiu 2,1 milhões de espectadores nos Estados Unidos. R. Kelly nega as acusações, mas está sendo investigado no estado da Georgia por causa do programa. 

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Não Abro Mão
Maiara & Maraisa
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
3
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
5
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Lady Gaga se pronuncia sobre parceria com R. Kelly após documentário

Cantora prometeu retirar a música das plataformas digitais e mostrou apoio às vítimas de abuso sexual

por Redação em 10/01/2019

Lady Gaga pediu desculpas por ter feito uma parceria com o cantor R. Kelly em 2013 e prometeu retirar a faixa do iTunes e de todas as plataformas de streaming como forma de mostrar o seu apoio às mulheres que o denunciaram por abuso sexual. 

“Eu apoio essas mulheres 1000%, acredito nelas, sei que estão sofrendo e sinto que suas vozes devem ser ouvidas e levadas a sério”, escreveu a cantora no Twitter na noite desta quarta-feira (09/01). 

Em seu disco ARTPOP, lançado em 2013, Gaga incluiu na tracklist o dueto “Do What U Want (With My Body)” com R. Kelly, algo que ela hoje afirma ser um exemplo de como seu estado mental estava “explicitamente perturbado”. “Como vítima de abuso sexual, fiz a música e o clipe em um momento tenebroso da minha vida, com a intenção de criar algo desafiador e provocante porque eu estava com raiva e ainda não tinha processado o trauma que tinha acontecido na minha própria vida”, explica. 

A cantora ainda se referiu às alegações contra R. Kelly como “horripilantes” e “indefensáveis” e afirmou que removerá a música do iTunes e das plataformas de streaming, além de prometer nunca trabalhar com o cantor novamente. “Se eu pudesse voltar no tempo e conversar com a minha versão mais nova, eu diria para ela fazer a terapia que eu fiz para que pudesse entender o confuso estado pós-traumático em que se encontrava – ou se a terapia não fosse uma opção, que procurasse ajuda e falasse o mais abertamente e honestamente possível sobre o que passou.” 

Gaga também escreveu sobre como entende as mulheres que se pronunciaram contra o cantor, como elas se sentem, expressando o desejo de seguir em frente demonstrando o seu apoio para todos que sofreram abuso. “Não posso voltar atrás, mas posso seguir em frente e apoiar mulheres, homens e pessoas de todas as identidades sexuais, de todas as raças, que foram vítimas de abuso sexual. Já demonstrei o meu posicionamento sobre esse assunto e outros muitas vezes ao longo da minha carreira. Divido isso com vocês não para procurar justificativas para mim mesma, mas para explicar.”

Ao longo dos anos, o cantor R. Kelly tem sido acusado de violência doméstica e sexo com menores de idade. Ele foi preso em 2002 por seu suposto envolvimento com pornografia infantil. As acusações contra ele voltaram a ser assunto por causa de uma série documental produzida pelo canal de televisão Lifetime, Surviving R. Kelly, que narra histórias e mostra depoimentos de inúmeras mulheres que acusam o cantor, incluindo sua ex-mulher Andrea Lee, uma antiga parceira menor de idade, Lizzette Martinez, e a ex-backing vocal Jovante Cunningham. A série atraiu 2,1 milhões de espectadores nos Estados Unidos. R. Kelly nega as acusações, mas está sendo investigado no estado da Georgia por causa do programa.