NOTÍCIAS

Lana Del Rey afirma que apresentação em Israel não é manifestação política

Cantora tem sido criticada por confirmar show em festival no país; muitos artistas fazem boicotes por causa da situação da Palestina

por Redação em 20/08/2018

Desde que Lana Del Rey anunciou que vai se apresentar no próximo mês em Israel, no festival Meteor, a notícia causou polêmica entre os fãs. Tanto que ela precisou publicar uma carta explicando a decisão no Twitter neste domingo (19/08).

O festival, que também contará com apresentações de A$AP Ferg, Pusha T, Flying Lotus, Ariel Pink, entre outros, será realizado entre 6 e 8 de setembro. Há algum tempo, artistas preferem não se apresentarem em Israel como boicote por causa da ocupação na Palestina. Por isso, Lana tentou deixar claro, na carta, que sua decisão de cantar no país não tem relação política. 

“Entendo que muitos de vocês estão chateados porque vamos para Tel Aviv para o festival Meteor. Entendo a preocupação, de verdade. O que posso dizer a vocês é que acredito que a música é universal e deveria ser usada para nos unir. Aceitamos fazer a apresentação com a intenção de que seria feita para crianças locais e meu plano era fazer isso com uma energia amorosa, enfatizando a paz”.

Ela continuou: “Se você não concorda, eu entendo. Vejo ambos os lados. Mas eu e minha banda já estamos fazendo shows em todo o mundo há quase dez anos. Estamos indo para um lugar em que muitas grandes bandas vão se apresentar neste ano e até neste festival. Nem sempre concordamos com a política dos países em que nos apresentamos ou até mesmo no nosso país – às vezes nem nos sentimos seguros, dependendo de quão longe viajamos – mas somos músicos e dedicamos nossas vidas para estar na estrada. Para concluir, apesar de eu ter sentimentos profundos pelo que é verdade ou mentira – eu gostaria de lembrar que minha apresentação em Tel Aviv não é uma manifestação política ou um comprometimento com as políticas locais, assim como quando canto na Califórnia não quer dizer que estou de acordo com o governo atual do meu país e suas ações desumanas. Sou apenas uma cantora, estou fazendo o meu melhor para navegar as águas tumultuosas de países arrasados por guerras em todo o mundo. Estou fazendo o meu melhor e minhas intenções são melhores do que as da maioria das pessoas que conheço”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
3
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
4
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
5
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Lana Del Rey afirma que apresentação em Israel não é manifestação política

Cantora tem sido criticada por confirmar show em festival no país; muitos artistas fazem boicotes por causa da situação da Palestina

por Redação em 20/08/2018

Desde que Lana Del Rey anunciou que vai se apresentar no próximo mês em Israel, no festival Meteor, a notícia causou polêmica entre os fãs. Tanto que ela precisou publicar uma carta explicando a decisão no Twitter neste domingo (19/08).

O festival, que também contará com apresentações de A$AP Ferg, Pusha T, Flying Lotus, Ariel Pink, entre outros, será realizado entre 6 e 8 de setembro. Há algum tempo, artistas preferem não se apresentarem em Israel como boicote por causa da ocupação na Palestina. Por isso, Lana tentou deixar claro, na carta, que sua decisão de cantar no país não tem relação política. 

“Entendo que muitos de vocês estão chateados porque vamos para Tel Aviv para o festival Meteor. Entendo a preocupação, de verdade. O que posso dizer a vocês é que acredito que a música é universal e deveria ser usada para nos unir. Aceitamos fazer a apresentação com a intenção de que seria feita para crianças locais e meu plano era fazer isso com uma energia amorosa, enfatizando a paz”.

Ela continuou: “Se você não concorda, eu entendo. Vejo ambos os lados. Mas eu e minha banda já estamos fazendo shows em todo o mundo há quase dez anos. Estamos indo para um lugar em que muitas grandes bandas vão se apresentar neste ano e até neste festival. Nem sempre concordamos com a política dos países em que nos apresentamos ou até mesmo no nosso país – às vezes nem nos sentimos seguros, dependendo de quão longe viajamos – mas somos músicos e dedicamos nossas vidas para estar na estrada. Para concluir, apesar de eu ter sentimentos profundos pelo que é verdade ou mentira – eu gostaria de lembrar que minha apresentação em Tel Aviv não é uma manifestação política ou um comprometimento com as políticas locais, assim como quando canto na Califórnia não quer dizer que estou de acordo com o governo atual do meu país e suas ações desumanas. Sou apenas uma cantora, estou fazendo o meu melhor para navegar as águas tumultuosas de países arrasados por guerras em todo o mundo. Estou fazendo o meu melhor e minhas intenções são melhores do que as da maioria das pessoas que conheço”.