NOTÍCIAS

Macklemore encontra Obama durante produção de documentário sobre vício em analgésicos

O rapper foi o primeiro convidado fora do governo a participar de um pronunciamento semanal da Casa Branca

por Da Redação em 16/05/2016

Como parte do encontro com o presidente americano Barack Obama para discutir a questão dos opiáceos, o rapper Macklemore fez história na manhã deste sábado (14/05) ao ser o primeiro convidado fora do governo a participar do pronunciamento semanal da Casa Branca.

A visita à residência oficial faz parte de um capítulo do documentário que o cantor está produzindo em parceria com a MTV para discutir o consumo de opiáceos, substâncias derivadas do ópio, como morfina, codeína e heroína. A produção deve ser lançada ainda este ano.

“Estou aqui com o presidente Obama porque quero cuidar disso pessoalmente”, disse durante o pronunciamento. “Eu já enfrentei o vício e, se não tivesse tido ajuda, poderia não estar aqui hoje. Quero ajudar outras pessoas na mesma condição.”

O presidente Obama comentou que overdoses de opiáceos matam mais, nos Estados Unidos, que acidentes de trânsito e que as estatísticas dobraram na última década. Isso se deve, principalmente, à prescrição médica de substâncias legais derivadas da droga, que servem como analgésicos. “O vício não começa em um beco escuro, mas em consultórios médicos”, disse o chefe de governo.

O presidente ainda citou uma pesquisa que mostra que 44% dos americanos conhecem alguém que já foi viciado em analgésicos.

Macklemore, que já falou abertamente sobre seu amigo Kevin, falecido aos 21 anos de overdose decorrentes deste tipo de medicamento, completou: “O vício é como qualquer outra doença: não importa a sua cor, sexo ou quanto dinheiro você tem. Pode acontecer a qualquer um de nós.”

O documentário do rapper continuará contando histórias de jovens adultos que tiveram suas vidas mudadas pelo vício. “Precisamos fazer as pessoas saberem que elas podem pedir ajuda, não há nada de vergonhoso nisso.”

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
4
Quem Pegou, Pegou
Henrique & Juliano
5
Coração Infectado
Maiara & Maraisa
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Macklemore encontra Obama durante produção de documentário sobre vício em analgésicos

O rapper foi o primeiro convidado fora do governo a participar de um pronunciamento semanal da Casa Branca

por Da Redação em 16/05/2016

Como parte do encontro com o presidente americano Barack Obama para discutir a questão dos opiáceos, o rapper Macklemore fez história na manhã deste sábado (14/05) ao ser o primeiro convidado fora do governo a participar do pronunciamento semanal da Casa Branca.

A visita à residência oficial faz parte de um capítulo do documentário que o cantor está produzindo em parceria com a MTV para discutir o consumo de opiáceos, substâncias derivadas do ópio, como morfina, codeína e heroína. A produção deve ser lançada ainda este ano.

“Estou aqui com o presidente Obama porque quero cuidar disso pessoalmente”, disse durante o pronunciamento. “Eu já enfrentei o vício e, se não tivesse tido ajuda, poderia não estar aqui hoje. Quero ajudar outras pessoas na mesma condição.”

O presidente Obama comentou que overdoses de opiáceos matam mais, nos Estados Unidos, que acidentes de trânsito e que as estatísticas dobraram na última década. Isso se deve, principalmente, à prescrição médica de substâncias legais derivadas da droga, que servem como analgésicos. “O vício não começa em um beco escuro, mas em consultórios médicos”, disse o chefe de governo.

O presidente ainda citou uma pesquisa que mostra que 44% dos americanos conhecem alguém que já foi viciado em analgésicos.

Macklemore, que já falou abertamente sobre seu amigo Kevin, falecido aos 21 anos de overdose decorrentes deste tipo de medicamento, completou: “O vício é como qualquer outra doença: não importa a sua cor, sexo ou quanto dinheiro você tem. Pode acontecer a qualquer um de nós.”

O documentário do rapper continuará contando histórias de jovens adultos que tiveram suas vidas mudadas pelo vício. “Precisamos fazer as pessoas saberem que elas podem pedir ajuda, não há nada de vergonhoso nisso.”