NOTÍCIAS

“Não quero permanecer no mesmo lugar”, diz Alesso sobre nova fase da carreira

Após assinar contrato de exclusividade com novo selo da Universal, produtor sueco promete que suas melhores músicas ainda serão lançadas

por Rebecca Silva em 22/10/2018

Um dos produtores mais requisitados do mundo da EDM, o sueco Alesso já se apresentou nos principais festivais mundo afora, como Coachella, EDC, Ultra – inclusive no Brasil - e Tomorrowland, e tem singles em parceria com nomes como Tove Lo, Hailee Steinfeld e Anitta.

Foi por causa da brasileira, inclusive, que a relação do DJ com o país se estreitou após o lançamento de “Is That For Me”. No Carnaval deste ano, passou umatemporada por aqui e se apresentou em todos os dias da festa em cidades diferentes. No mês que vem, pretende regressar ao Brasil para reencontrar Anitta e os amigos que fez por aqui.

Recentemente, Alesso lançou o single “Remedy”, que marca o início do seu contrato de exclusividade com a 10:22pm, novo selo do grupo Universal Music. Nesta semana, a faixa ganhou um remix estendido para festas, feito pelo próprio produtor, com direito a novo clipe.

Billboard Brasil conversou com o produtor e DJ sobre sua relação com o nosso país e a nova fase da carreira:

Há um ano, você lançava “Is That For Me”, parceria com Anitta que fez parte do projeto #CheckMate e que a ajudou a encaminhar a carreira internacional. Após esses 12 meses, como avalia a colaboração? 

Foi uma experiência incrível. Anitta é uma das artistas mais talentosas, criativas e cheias de energia com quem já trabalhei. Até hoje, ter ido para a Amazônia para gravar o clipe e explorar o Brasil foi uma das coisas mais incríveis que já fiz. A colaboração também foi ótima porque apresentou Anitta para os meus fãs e vice-versa, então pudemos crescer como artistas também.

Você já esteve no Brasil outras vezes para apresentações. Qual a maior diferença em tocar aqui? 

A energia do público é muito especial. Os fãs brasileiros dançam e cantam do início ao fim do show, sem parar. O amor é inacreditável. 

Planos para voltar ao Brasil em breve? 

Estarei no Rio no próximo mês para visitar Anitta e outros amigos. E espero voltar em breve para me apresentar.

Quando você lançou seu single mais recente, “Remedy”, disse que soava como o futuro, como 2019. Para onde você vê a EDM se dirigindo no futuro?

Vejo artistas se tornando cada vez mais ambiciosos com as sonoridades e colaborações. Acho que a EDM fica melhor quando os artistas se arriscam e procuram coisas novas.

Alguns fãs criticam produtores de EDM quando colaboram com artistas pop e mudam a sonoridade, mas é justamente essa estratégia que faz com que as músicas sejam ouvidas por um público que não acompanha a cena. Como vê essa questão?

Eu acho que é importante continuar crescendo como artista. Quando penso no artista que quero ser, não quero permanecer no mesmo lugar. Quero evoluir. Não há certo ou errado quando se trata de EDM.

O que os fãs podem esperar do seu novo contrato com o selo 10:22pm, da Universal?

Músicas inéditas que estou muito ansioso para lançar! É um novo capítulo na minha carreira.

Você já tinha dito que suas melhores músicas ainda serão lançadas. Há alguma previsão de lançamento para o próximo single? 

Muito em breve. No fim deste ano ou começo de 2019.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
4
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

“Não quero permanecer no mesmo lugar”, diz Alesso sobre nova fase da carreira

Após assinar contrato de exclusividade com novo selo da Universal, produtor sueco promete que suas melhores músicas ainda serão lançadas

por Rebecca Silva em 22/10/2018

Um dos produtores mais requisitados do mundo da EDM, o sueco Alesso já se apresentou nos principais festivais mundo afora, como Coachella, EDC, Ultra – inclusive no Brasil - e Tomorrowland, e tem singles em parceria com nomes como Tove Lo, Hailee Steinfeld e Anitta.

Foi por causa da brasileira, inclusive, que a relação do DJ com o país se estreitou após o lançamento de “Is That For Me”. No Carnaval deste ano, passou umatemporada por aqui e se apresentou em todos os dias da festa em cidades diferentes. No mês que vem, pretende regressar ao Brasil para reencontrar Anitta e os amigos que fez por aqui.

Recentemente, Alesso lançou o single “Remedy”, que marca o início do seu contrato de exclusividade com a 10:22pm, novo selo do grupo Universal Music. Nesta semana, a faixa ganhou um remix estendido para festas, feito pelo próprio produtor, com direito a novo clipe.

Billboard Brasil conversou com o produtor e DJ sobre sua relação com o nosso país e a nova fase da carreira:

Há um ano, você lançava “Is That For Me”, parceria com Anitta que fez parte do projeto #CheckMate e que a ajudou a encaminhar a carreira internacional. Após esses 12 meses, como avalia a colaboração? 

Foi uma experiência incrível. Anitta é uma das artistas mais talentosas, criativas e cheias de energia com quem já trabalhei. Até hoje, ter ido para a Amazônia para gravar o clipe e explorar o Brasil foi uma das coisas mais incríveis que já fiz. A colaboração também foi ótima porque apresentou Anitta para os meus fãs e vice-versa, então pudemos crescer como artistas também.

Você já esteve no Brasil outras vezes para apresentações. Qual a maior diferença em tocar aqui? 

A energia do público é muito especial. Os fãs brasileiros dançam e cantam do início ao fim do show, sem parar. O amor é inacreditável. 

Planos para voltar ao Brasil em breve? 

Estarei no Rio no próximo mês para visitar Anitta e outros amigos. E espero voltar em breve para me apresentar.

Quando você lançou seu single mais recente, “Remedy”, disse que soava como o futuro, como 2019. Para onde você vê a EDM se dirigindo no futuro?

Vejo artistas se tornando cada vez mais ambiciosos com as sonoridades e colaborações. Acho que a EDM fica melhor quando os artistas se arriscam e procuram coisas novas.

Alguns fãs criticam produtores de EDM quando colaboram com artistas pop e mudam a sonoridade, mas é justamente essa estratégia que faz com que as músicas sejam ouvidas por um público que não acompanha a cena. Como vê essa questão?

Eu acho que é importante continuar crescendo como artista. Quando penso no artista que quero ser, não quero permanecer no mesmo lugar. Quero evoluir. Não há certo ou errado quando se trata de EDM.

O que os fãs podem esperar do seu novo contrato com o selo 10:22pm, da Universal?

Músicas inéditas que estou muito ansioso para lançar! É um novo capítulo na minha carreira.

Você já tinha dito que suas melhores músicas ainda serão lançadas. Há alguma previsão de lançamento para o próximo single? 

Muito em breve. No fim deste ano ou começo de 2019.