NOTÍCIAS

Novo documentário sobre Whitney Houston fala sobre abuso sexual na infância

Mãe da cantora ficou sabendo do acontecimento durante o processo de produção

por Redação em 05/07/2018

A mãe de Whitney Houston não fazia ideia das alegações de que seus filhos, incluindo a super-estrela, foram molestados na infância até o processo de produção do novo documentário Whitney começar, diz a produtora executiva do projeto, Patricia Houston. Cunhada de Whitney, ela foi a responsável por levar o filme para a telona. A estreia nos Estados Unidos será nesta sexta-feira (06/07).

Dirigido por Kevin MacDonald, Whitney pinta um quadro íntimo da estrela por meio de entrevistas com irmãos, mãe, amigos e imagens de bastidores.

Whitney faleceu em 2012, na véspera do Grammy, aos 48 anos. Ela foi encontrada morta na banheira do hotel no qual se hospedava.

Este é o segundo documentário sobre a vida da cantora. O outro, Whitney: Can I Be Me, está disponível no catálogo da Netflix.

Patricia Houston, esposa de Gary Garland-Houston, disse que foi difícil produzir Whitney por relembrar histórias – e porque ela precisou contar para Cissy, a mãe, de que não apenas existiam as alegações de abuso, mas que elas fariam parte do filme.

“Foi uma profunda revelação para ela. Foi insuportável para ela ouvir isso– e não ter sabido pelos filhos. É muito difícil lidar com uma situação como essa”, disse Patricia.

Dee Dee Warwick, sobrinha de Cissy e irmã de Dionne Warwick, foi a suposta abusadora. Os abusos aconteceram quando Gary e Whitney tinham entre 7 e 9 anos e Cissy estava em turnê. Dee Dee, que era 18 anos mais velha do que Whitney, faleceu em 2008. O documentário sugere que os abusos sexuais sofridos pelas crianças foram contribuição significativa para seus problemas com drogas como adultos.

 “Eu não acredito que você possa explicar a vida de qualquer pessoa por um evento particular que aconteceu. Mas acho que é justo dizer que, talvez, na minha opinião, a maior contribuição para a infelicidade de Whitney. Isso e o fato de ela nunca ter falado sobre isso, que ninguém da família comentou sobre e claramente aconteceu, como mostramos no filme.”, explicou MacDonald.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
4
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Novo documentário sobre Whitney Houston fala sobre abuso sexual na infância

Mãe da cantora ficou sabendo do acontecimento durante o processo de produção

por Redação em 05/07/2018

A mãe de Whitney Houston não fazia ideia das alegações de que seus filhos, incluindo a super-estrela, foram molestados na infância até o processo de produção do novo documentário Whitney começar, diz a produtora executiva do projeto, Patricia Houston. Cunhada de Whitney, ela foi a responsável por levar o filme para a telona. A estreia nos Estados Unidos será nesta sexta-feira (06/07).

Dirigido por Kevin MacDonald, Whitney pinta um quadro íntimo da estrela por meio de entrevistas com irmãos, mãe, amigos e imagens de bastidores.

Whitney faleceu em 2012, na véspera do Grammy, aos 48 anos. Ela foi encontrada morta na banheira do hotel no qual se hospedava.

Este é o segundo documentário sobre a vida da cantora. O outro, Whitney: Can I Be Me, está disponível no catálogo da Netflix.

Patricia Houston, esposa de Gary Garland-Houston, disse que foi difícil produzir Whitney por relembrar histórias – e porque ela precisou contar para Cissy, a mãe, de que não apenas existiam as alegações de abuso, mas que elas fariam parte do filme.

“Foi uma profunda revelação para ela. Foi insuportável para ela ouvir isso– e não ter sabido pelos filhos. É muito difícil lidar com uma situação como essa”, disse Patricia.

Dee Dee Warwick, sobrinha de Cissy e irmã de Dionne Warwick, foi a suposta abusadora. Os abusos aconteceram quando Gary e Whitney tinham entre 7 e 9 anos e Cissy estava em turnê. Dee Dee, que era 18 anos mais velha do que Whitney, faleceu em 2008. O documentário sugere que os abusos sexuais sofridos pelas crianças foram contribuição significativa para seus problemas com drogas como adultos.

 “Eu não acredito que você possa explicar a vida de qualquer pessoa por um evento particular que aconteceu. Mas acho que é justo dizer que, talvez, na minha opinião, a maior contribuição para a infelicidade de Whitney. Isso e o fato de ela nunca ter falado sobre isso, que ninguém da família comentou sobre e claramente aconteceu, como mostramos no filme.”, explicou MacDonald.