NOTÍCIAS

Os 18 artistas mais influentes do Brasil

Eleição contou com votos de 90 artistas brasileiros

por Marcos Lauro em 13/05/2016

Entrevistamos 90 artistas brasileiros, das mais variadas idades, tempo de carreira e gêneros musicais, e perguntamos: quais são os cinco nomes nacionais que mais te influenciaram? O resultado você vê a seguir, com os 18 artistas mais citados, de um total de 450 votos.

17 - Empatados em 17º lugar, com sete votos cada, duas das bandas mais significativas que surgiram nos anos 1980. A Legião Urbana, com sua musicalidade e as letras de Renato Russo, é referência até hoje tanto de artistas novos quanto de artistas contemporâneos a eles.

Divulgação

17 - Também com sete votos, Os Paralamas do Sucesso tem uma trajetória que mistura reggae, sons regionais, rock, pop e música latina. Com um nome bastante forte em países vizinhos, especialmente na Argentina, a banda conseguiu a 17ª colocação na nossa eleição e ficou empatada com a Legião Urbana.

Divulgação

12 - Empate quíntuplo na 12ª posição. Começamos por Marisa Monte, que acaba de lançar o álbum Coleção, com músicas que não entraram nos seus álbuns de estúdio. A cantora tem uma carreira ímpar e foi citada, especialmente, por algumas cantoras. Foram oito votos no total.

Divulgação

12 - O Rei do Baião, Luiz Gonzaga, também ficou na 12ª posição. A música popular não foi a mesma depois que o baião saiu da tradição oral nordestina e foi para as rádios com a sanfona de Gonzagão. “Baião”, a música inaugural do gênero no mainstream, é de 1946.

Divulgação

12 - Lulu Santos está entre os artistas que mais souberam trabalhar a sonoridade do pop no Brasil. Sua guitarra ilustrou hinos da música pop como “Tempos Modernos” e “Toda Forma De Amor” e, hoje, Lulu é revisitado em diversos trabalhos de artistas mais novos. Lulu teve oito citações e ficou na 12ª colocação.

Divulgação

12 - Referência para inúmeras cantoras, Elis Regina também ficou na 12ª posição. Figura controversa e intensa, foi tema de biografia, musical e teve sua história passada a limpo no último ano, quando faria 70 anos, com direito a novo site e acervo atualizado com raridades.

Divulgação

12 - Chico Buarque é outro empate na 12ª posição. Apesar das opiniões e diferenças políticas terem sido valorizadas nos últimos tempos, sua música e, especialmente, suas letras, ainda influenciam toda uma geração de novos nomes da MPB.

Divulgação

8 - Empate quádruplo na 8ª colocação. Os mais citados no gênero sertanejo foram Zezé di Camargo & Luciano, com nove votos. Os irmãos formaram a dupla em 1991 e, desse ponto em diante, se tornaram referência no sertanejo que ganhava rádios e TVs do país.

Divulgação

8 - Poucos artistas tiveram a capacidade de inventar um gênero musical. Jorge Ben Jor, no comecinho dos anos 1970, fez algumas misturas e inventou o samba rock, que até hoje movimenta as pistas tanto com bandas quanto com DJs que se dedicam ao gênero. Jorge teve nove votos e ficou na 8ª colocação.

Divulgação

8 - Um dos líderes do Clube da Esquina, movimento musical que mudou os rumos da música em Minas Gerais e se espalhou pra todo o país, Milton Nascimento teve nove votos e também ficou na 8ª colocação. A relevância de Milton teve ecos numa carreira internacional, com discos gravados nos Estados Unidos.

Divulgação

7 - O rock nacional não seria o mesmo sem Raul Seixas. Como um Elvis baiano, Raul emulou o rock americano, misturou com a música brasileira e se tornou referência para os roqueiros nacionais. Com dez votos, ficou na 7ª colocação.

Divulgação

4 - Empate triplo no 4º lugar. Um deles é Djavan, artista que serve como escola para todo músico que quer se arriscar no formato voz e violão, especialmente nas noites das grandes cidades. Alguns DJs também estão descobrindo o potencial de produções mais antigas nas pistas. Djavan recebeu 11 votos.

Divulgação

4 - Gilberto Gil está em turnê para comemorar 50 anos de carreira. E, nesse tempo, Gil teve tempo de influenciar algumas gerações de artistas no Brasil, desde o rock até a música popular. O cantor, compositor e (ótimo) violonista recebeu 11 votos e ficou na 4ª colocação.

Divulgação

4 - Alguns o chamam apenas de Rei. Roberto Carlos ficou na 4º colocação com 11 votos de artistas da MPB, sertanejo, rock e até do samba.

Divulgação

2 - Empate duplo na vice-liderança. Tim Maia, o pai da soul music no Brasil, recebeu 12 votos e provou que seu ritmo e sua vida intensa construíram uma carreira de peso e relevância.

Divulgação

2 - Um dos criadores da bossa nova, Tom Jobim também é responsável pelo fato de a música brasileira ter ganho tanto destaque nos Estados Unidos e na Europa – morou no exterior, fez turnês e gravou com diversos músicos mundo afora. Tom recebeu 12 votos e ficou na 2ª colocação.

Divulgação

1 - Bem distante da vice-liderança, com 20 votos, Caetano Veloso foi eleito o Artista Mais Influente do Brasil. Caetano atuou em diversas frentes, da psicodelia ao forró, e na nossa eleição, recebeu votos de artistas da MPB, do rap e até da música eletrônica.

Divulgação

VOTARAM: Aline Muniz, Anitta, Antony & Gabriel (dupla sertaneja, voto em consenso), Baia, Belutti (da dupla Marcos & Belutti), Biel, BNegão, Brechó, Brilhantina (Exaltasamba), Bruna Caram, Bruna Viola, Chico Salem, Cicero, Criolo, Curumin, Dexter, Dieguito Reis (Vivendo do Ócio), Diogo Soares (Los Porongas), Edgard Scandurra, Felguk (dupla, voto em consenso), Fernando Anitelli, Filipe Catto, Filipe Ret, Fióti, Frank Aguiar, Frederico (da dupla João Neto & Frederico), Gabriel Thomaz (Autoramas), Gabriel Valim, Geraldo Azevedo, Glaucia Nasser, Gustavo Mioto, Hamilton de Holanda, Isabella Taviani, Jair Oliveira, Jajá Cardoso (Vivendo do Ócio), João Erbetta, João Neto (da dupla João Neto & Frederico), Jorge du Peixe, Lexa, Lô Borges, Luca Bori (Vivendo do Ócio), Lucas e Orelha (dupla, voto em consenso), Lucas Silveira, Lucas Weglinski, Luciana Mello, Ludmilla, Luiza Possi, Mallu Magalhães, Marcelo Jeneci, Marco John, Marco Matolli (Clube do Balanço), Marcos (da dupla Marcos & Belutti), Maria Gadu, Mariano (da dupla Munhoz & Mariano), Marina Lima, Mia Witchoff, Msário, Munhoz (da dupla Munhoz & Mariano), Natiruts (Alexandre Carlo e Luís Maurício, voto em consenso), NDK (banda, voto em consenso), Odair José, Os de Paula (banda, voto em consenso), Pablo, Paula Lima, Paulo Ricardo, Pedro Luis, Pedro Mariano, Pélico, Rael , Rafael Castro, Rashid, RC na Veia (Dudu Braga), Rico Dalasam, Rincon Sapiencia, Roberta Campos, Roberta Miranda, Roberta Sá, Rodrigo Campos, Romulo Froes, Sabrina Sanm (Kita), Silvia Machete, Simoninha, Sophia Abrahão, Supercombo (banda, voto em consenso), Tássia Reis, Thiaguinho, Thunderbird, Tulipa Ruiz, Tuta Guedes e Vavo (Fresno).

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Ausência
Marília Mendonça
2
Beijo de Varanda
Bruno & Marrone
3
Buá Buá
Naiara Azevedo
4
Olha Ela Aí
Eduardo Costa
5
Cada Um Na Sua
Fernando & Sorocaba
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Os 18 artistas mais influentes do Brasil

Eleição contou com votos de 90 artistas brasileiros

por Marcos Lauro em 13/05/2016

Entrevistamos 90 artistas brasileiros, das mais variadas idades, tempo de carreira e gêneros musicais, e perguntamos: quais são os cinco nomes nacionais que mais te influenciaram? O resultado você vê a seguir, com os 18 artistas mais citados, de um total de 450 votos.

17 - Empatados em 17º lugar, com sete votos cada, duas das bandas mais significativas que surgiram nos anos 1980. A Legião Urbana, com sua musicalidade e as letras de Renato Russo, é referência até hoje tanto de artistas novos quanto de artistas contemporâneos a eles.

Divulgação

17 - Também com sete votos, Os Paralamas do Sucesso tem uma trajetória que mistura reggae, sons regionais, rock, pop e música latina. Com um nome bastante forte em países vizinhos, especialmente na Argentina, a banda conseguiu a 17ª colocação na nossa eleição e ficou empatada com a Legião Urbana.

Divulgação

12 - Empate quíntuplo na 12ª posição. Começamos por Marisa Monte, que acaba de lançar o álbum Coleção, com músicas que não entraram nos seus álbuns de estúdio. A cantora tem uma carreira ímpar e foi citada, especialmente, por algumas cantoras. Foram oito votos no total.

Divulgação

12 - O Rei do Baião, Luiz Gonzaga, também ficou na 12ª posição. A música popular não foi a mesma depois que o baião saiu da tradição oral nordestina e foi para as rádios com a sanfona de Gonzagão. “Baião”, a música inaugural do gênero no mainstream, é de 1946.

Divulgação

12 - Lulu Santos está entre os artistas que mais souberam trabalhar a sonoridade do pop no Brasil. Sua guitarra ilustrou hinos da música pop como “Tempos Modernos” e “Toda Forma De Amor” e, hoje, Lulu é revisitado em diversos trabalhos de artistas mais novos. Lulu teve oito citações e ficou na 12ª colocação.

Divulgação

12 - Referência para inúmeras cantoras, Elis Regina também ficou na 12ª posição. Figura controversa e intensa, foi tema de biografia, musical e teve sua história passada a limpo no último ano, quando faria 70 anos, com direito a novo site e acervo atualizado com raridades.

Divulgação

12 - Chico Buarque é outro empate na 12ª posição. Apesar das opiniões e diferenças políticas terem sido valorizadas nos últimos tempos, sua música e, especialmente, suas letras, ainda influenciam toda uma geração de novos nomes da MPB.

Divulgação

8 - Empate quádruplo na 8ª colocação. Os mais citados no gênero sertanejo foram Zezé di Camargo & Luciano, com nove votos. Os irmãos formaram a dupla em 1991 e, desse ponto em diante, se tornaram referência no sertanejo que ganhava rádios e TVs do país.

Divulgação

8 - Poucos artistas tiveram a capacidade de inventar um gênero musical. Jorge Ben Jor, no comecinho dos anos 1970, fez algumas misturas e inventou o samba rock, que até hoje movimenta as pistas tanto com bandas quanto com DJs que se dedicam ao gênero. Jorge teve nove votos e ficou na 8ª colocação.

Divulgação

8 - Um dos líderes do Clube da Esquina, movimento musical que mudou os rumos da música em Minas Gerais e se espalhou pra todo o país, Milton Nascimento teve nove votos e também ficou na 8ª colocação. A relevância de Milton teve ecos numa carreira internacional, com discos gravados nos Estados Unidos.

Divulgação

7 - O rock nacional não seria o mesmo sem Raul Seixas. Como um Elvis baiano, Raul emulou o rock americano, misturou com a música brasileira e se tornou referência para os roqueiros nacionais. Com dez votos, ficou na 7ª colocação.

Divulgação

4 - Empate triplo no 4º lugar. Um deles é Djavan, artista que serve como escola para todo músico que quer se arriscar no formato voz e violão, especialmente nas noites das grandes cidades. Alguns DJs também estão descobrindo o potencial de produções mais antigas nas pistas. Djavan recebeu 11 votos.

Divulgação

4 - Gilberto Gil está em turnê para comemorar 50 anos de carreira. E, nesse tempo, Gil teve tempo de influenciar algumas gerações de artistas no Brasil, desde o rock até a música popular. O cantor, compositor e (ótimo) violonista recebeu 11 votos e ficou na 4ª colocação.

Divulgação

4 - Alguns o chamam apenas de Rei. Roberto Carlos ficou na 4º colocação com 11 votos de artistas da MPB, sertanejo, rock e até do samba.

Divulgação

2 - Empate duplo na vice-liderança. Tim Maia, o pai da soul music no Brasil, recebeu 12 votos e provou que seu ritmo e sua vida intensa construíram uma carreira de peso e relevância.

Divulgação

2 - Um dos criadores da bossa nova, Tom Jobim também é responsável pelo fato de a música brasileira ter ganho tanto destaque nos Estados Unidos e na Europa – morou no exterior, fez turnês e gravou com diversos músicos mundo afora. Tom recebeu 12 votos e ficou na 2ª colocação.

Divulgação

1 - Bem distante da vice-liderança, com 20 votos, Caetano Veloso foi eleito o Artista Mais Influente do Brasil. Caetano atuou em diversas frentes, da psicodelia ao forró, e na nossa eleição, recebeu votos de artistas da MPB, do rap e até da música eletrônica.

Divulgação

VOTARAM: Aline Muniz, Anitta, Antony & Gabriel (dupla sertaneja, voto em consenso), Baia, Belutti (da dupla Marcos & Belutti), Biel, BNegão, Brechó, Brilhantina (Exaltasamba), Bruna Caram, Bruna Viola, Chico Salem, Cicero, Criolo, Curumin, Dexter, Dieguito Reis (Vivendo do Ócio), Diogo Soares (Los Porongas), Edgard Scandurra, Felguk (dupla, voto em consenso), Fernando Anitelli, Filipe Catto, Filipe Ret, Fióti, Frank Aguiar, Frederico (da dupla João Neto & Frederico), Gabriel Thomaz (Autoramas), Gabriel Valim, Geraldo Azevedo, Glaucia Nasser, Gustavo Mioto, Hamilton de Holanda, Isabella Taviani, Jair Oliveira, Jajá Cardoso (Vivendo do Ócio), João Erbetta, João Neto (da dupla João Neto & Frederico), Jorge du Peixe, Lexa, Lô Borges, Luca Bori (Vivendo do Ócio), Lucas e Orelha (dupla, voto em consenso), Lucas Silveira, Lucas Weglinski, Luciana Mello, Ludmilla, Luiza Possi, Mallu Magalhães, Marcelo Jeneci, Marco John, Marco Matolli (Clube do Balanço), Marcos (da dupla Marcos & Belutti), Maria Gadu, Mariano (da dupla Munhoz & Mariano), Marina Lima, Mia Witchoff, Msário, Munhoz (da dupla Munhoz & Mariano), Natiruts (Alexandre Carlo e Luís Maurício, voto em consenso), NDK (banda, voto em consenso), Odair José, Os de Paula (banda, voto em consenso), Pablo, Paula Lima, Paulo Ricardo, Pedro Luis, Pedro Mariano, Pélico, Rael , Rafael Castro, Rashid, RC na Veia (Dudu Braga), Rico Dalasam, Rincon Sapiencia, Roberta Campos, Roberta Miranda, Roberta Sá, Rodrigo Campos, Romulo Froes, Sabrina Sanm (Kita), Silvia Machete, Simoninha, Sophia Abrahão, Supercombo (banda, voto em consenso), Tássia Reis, Thiaguinho, Thunderbird, Tulipa Ruiz, Tuta Guedes e Vavo (Fresno).