NOTÍCIAS

Os artistas mais bem pagos do hip-hop em 2018

Levantamento feito pela revista Forbes conta com um novo rei neste ano, após Diddy liderar a lista por três anos consecutivos

por Redação em 12/09/2018

Turnês que duram meses e contratos milionários de patrocínio com empresas como Sprite e Hennessy engordam as poupanças dos artistas mais bem pagos do hip-hop de 2018, em nova lista publicada pela revista Forbes. Ao todo, eles ganharam mais de US$ 44 milhões no último ano.

A lista deste ano contou com uma novidade: depois de três anos na liderança, o produtor Diddy perdeu o posto para JAY-Z.

O levantamento leva em consideração o faturamento anual, sem impostos, conquistado por turnês, vendas de álbuns, streaming, direitos autorais, merchandising, contratos de patrocínio e outras aventuras empresariais. O valor foi calculado entre junho de 2017 e junho de 2018, com dados da Nielsen SoundScan, Pollstar, Songkick, Bandinstown, RIAA e entrevistas com empresários, advogados, executivos da indústria, além dos próprios artistas.

Veja: 

20. Swizz Beatz (US$15 milhões, empate)

O superprodutor é um dos reis do hip-hop que faz mais dinheiro fora do estúdio. No seu caso, graças a um contrato multimilionário com a Bacardi.

Divulgação

20. Russ (US$15 milhões, empate)

Depois de conquistar uma base de fãs leal como artista independente, fazendo tudo por conta própria – compondo, produzindo, mixando, masterizando – Russ assinou com a gravadora Columbia e seu disco de estreia, There’s Really A Wolf, lançado no ano passado, recebeu certificado de platina. Agora, ele está faturando na estrada, tocando em festivais como o Lollapalooza e lotando estádios.

Divulgação

20. Meek Mill (US$15 milhões, empate)

Com o apoio de amigos como JAY-Z e o bilionário Robert Kraft, o rapper da Filadélfia foi liberado da prisão, onde estava desde que violou a condicional. Ele compensou o tempo perdido caindo na estrada e assinando contratos com marcas como Puma e Amazon.

Divulgação

19. Logic (US$17 milhões)


Logic ficou conhecido pelas músicas com teor conscientizador. No ano passado, após lançar “1-800-273-8255”, intitulada após o número de telefone que serve para prevenção de suicídio nos Estados Unidos, a procura pela organização cresceu 27%.

Divulgação

18. Lil Wayne (US$19 milhões)


Apesar de não ter lançado um disco solo em cinco anos, o aguardado projeto Tha Carter V pode estar próximo: ele fez um acordo multimilionário com a sua gravadora. Essa foi a maior arrecadação que Wayne conseguiu desde 2014.

Divulgação

17. Lil Uzi Vert (US$19,5 milhões)

Com mais de 3,5 bilhões de streams nos últimos 12 meses, Uzi é o quarto artista mais consumido na lista. Mas sua estreia na lista se deu graças à turnê: foram 76 shows durante o período contabilizado.

Divulgação

16. Birdman (US$20 milhões)

Apesar de constantes rumores dizendo o contrário, o chefe da Cash Money continua a arrecadar com a ajuda do seu casting estrelado – principalmente Drake, o artista mais ouvido em streaming no planeta. Isso pode mudar em breve, já que o novo disco do rapper, Scorpion, foi o último a ser lançado dentro do acordo com a gravadora de Birdman.

Divulgação

15. Travis Scott (US$21 milhões)


O novo disco do rapper de 26 anos, Astroworld, estreou no topo do Hot 100 e rendeu certificado de ouro logo após o lançamento em agosto. O lucro com esse projeto ainda não foi computado nesta lista, mas ele arrecadou com outras fontes, incluindo um contrato milionário com a Nike.

Divulgação

14. Chance the Rapper (US$21,5 milhões)


Apesar de não ter lançado um disco desde 2016, Chance se manteve ativo de outras formas. Ele fez mais de 30 shows no último ano e até se envolveu com a imprensa, comprando o conglomerado de mídia Chicagoist em julho.

Divulgação

13. Eminem (US$23 milhões)

O rapper mais famoso de Michigan não faz muitos shows – cerca de uma dúzia no último ano – mas, quando se apresenta, tem um dos cachês mais altos do ramo. O novo álbum Kamikaze foi lançado tarde demais para ser computado nesta lista, mas foi o nono projeto de Eminem a chegar ao topo do Billboard 200.

Divulgação

12. Migos (US$24,5 milhões)


O trio de hip-hop é um dos que mais trabalha no ramo, com 93 shows feitos durante o último ano, com cachês de seis dígitos. O trio também é um dos nomes mais populares em plataformas de streaming, acumulando 4 bilhões de plays nos últimos 12 meses – mais do que qualquer um da lista, menos Drake.

Divulgação

11. DJ Khaled (US$27 milhões)


Ele carrega “DJ” no nome, mas o trabalho de Khaled no último ano envolveu mais marketing do que música, incluindo contratos com Apple, Ciroc e Vigilantes do Peso.

Divulgação

10. Kanye West (US$27,5 milhões)


O polêmico rapper não fez shows no ano passado após uma série de apresentações canceladas e problemas na vida pessoal. Além disso, o disco mais recente, Ye, foi o único de sua carreira a não receber certificado de platina. Mas, apesar das questões com seu lado musical, ele ganha muito dinheiro com sua parceria com a Adidas e a marca Yeezus.

Divulgação

9. Future (US$30 milhões)


Além de acumular mais de 3 bilhões de streams no último ano e receber gordos cachês a cada show, Future tem contratos com Reebok e StubHub.

Divulgação

8. Pitbull (US$32 milhões)


Mr. Worldwide continua a fazer jus ao nome, com cachês que chegam aos seis dígitos em shows de Miami a Montreal, em turnês com nomes como Enrique Iglesias e Britney Spears.

Divulgação

6. Nas (US$35 milhões, empate)


A lenda do rap faz a sua estreia na lista aos 44 anos, graças ao seu investimento na empresa Ring, comprada pela Amazon por US$ 1,1 bilhão no início do ano. Apesar de Nas não ter levado para casa o tanto que foi especulado, ele também arrecadou com turnê, streaming e uma parceria com a marca Hennessy.

Divulgação

6. Dr. Dre (US$35 milhões, empate)


O superprodutor continua a lucrar por causa do contrato com a Apple – assim como pelo extenso catálogo. Dre também disse que está trabalhando na cinegiografia de Marvin Gaye e assegurou os direitos para o uso de sua música.

Divulgação

5. J. Cole (US$35,5 milhões)


O novo disco, KOD, que liderou o Billboard 200 em abril, ajudou o rapper a conseguir cerca de 2 bilhões de streams nos últimos 12 meses. Mas foi a sua turnê, com cachês que chegam perto dos sete dígitos, que rendeu a Cole a sua maior arrecadação até hoje.

Divulgação

4. Drake (US$47 milhões)


O artista mais consumido de qualquer gênero – foram cerca de 5 bilhões de streams nos últimos 12 meses – Drake diminuiu o ritmo dos shows e caiu na lista: ano passado, ocupou o 2º lugar, sua melhor colocação. Isso deve mudar, já que ele e os titãs do streaming Migos juntaram forças na estrada.

Divulgação

3. Kendrick Lamar (US$58 milhões)


O rapper conseguiu a maior arrecadação da carreira lotando shows de Los Angeles a Londres com a turnê TDE: The Championship. Ele também tem contratos com Nike e American Express.

Divulgação

2. Diddy (US$64 milhões)


Depois de liderar a lista por três anos seguidos, Diddy cai uma posição, mas ainda arrecada muito graças a um império de bebidas que inclui a vodka Ciroc, a tequila DeLeon e o isotônico Aquahydrate.

Divulgação

1. JAY-Z (US$76,5 milhões)


O empresário multifacetado caiu na estrada para divulgar o disco 4:44 após se tornar pai de gêmeos ao lado de Beyoncé. Neste ano, o casal uniu as forças e lançou o disco Everything is Love, primeiro em colaboração, e está em turnê.

Divulgação

 

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
4
Coração Infectado
Maiara & Maraisa
5
Quem Pegou, Pegou
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Os artistas mais bem pagos do hip-hop em 2018

Levantamento feito pela revista Forbes conta com um novo rei neste ano, após Diddy liderar a lista por três anos consecutivos

por Redação em 12/09/2018

Turnês que duram meses e contratos milionários de patrocínio com empresas como Sprite e Hennessy engordam as poupanças dos artistas mais bem pagos do hip-hop de 2018, em nova lista publicada pela revista Forbes. Ao todo, eles ganharam mais de US$ 44 milhões no último ano.

A lista deste ano contou com uma novidade: depois de três anos na liderança, o produtor Diddy perdeu o posto para JAY-Z.

O levantamento leva em consideração o faturamento anual, sem impostos, conquistado por turnês, vendas de álbuns, streaming, direitos autorais, merchandising, contratos de patrocínio e outras aventuras empresariais. O valor foi calculado entre junho de 2017 e junho de 2018, com dados da Nielsen SoundScan, Pollstar, Songkick, Bandinstown, RIAA e entrevistas com empresários, advogados, executivos da indústria, além dos próprios artistas.

Veja: 

20. Swizz Beatz (US$15 milhões, empate)

O superprodutor é um dos reis do hip-hop que faz mais dinheiro fora do estúdio. No seu caso, graças a um contrato multimilionário com a Bacardi.

Divulgação

20. Russ (US$15 milhões, empate)

Depois de conquistar uma base de fãs leal como artista independente, fazendo tudo por conta própria – compondo, produzindo, mixando, masterizando – Russ assinou com a gravadora Columbia e seu disco de estreia, There’s Really A Wolf, lançado no ano passado, recebeu certificado de platina. Agora, ele está faturando na estrada, tocando em festivais como o Lollapalooza e lotando estádios.

Divulgação

20. Meek Mill (US$15 milhões, empate)

Com o apoio de amigos como JAY-Z e o bilionário Robert Kraft, o rapper da Filadélfia foi liberado da prisão, onde estava desde que violou a condicional. Ele compensou o tempo perdido caindo na estrada e assinando contratos com marcas como Puma e Amazon.

Divulgação

19. Logic (US$17 milhões)


Logic ficou conhecido pelas músicas com teor conscientizador. No ano passado, após lançar “1-800-273-8255”, intitulada após o número de telefone que serve para prevenção de suicídio nos Estados Unidos, a procura pela organização cresceu 27%.

Divulgação

18. Lil Wayne (US$19 milhões)


Apesar de não ter lançado um disco solo em cinco anos, o aguardado projeto Tha Carter V pode estar próximo: ele fez um acordo multimilionário com a sua gravadora. Essa foi a maior arrecadação que Wayne conseguiu desde 2014.

Divulgação

17. Lil Uzi Vert (US$19,5 milhões)

Com mais de 3,5 bilhões de streams nos últimos 12 meses, Uzi é o quarto artista mais consumido na lista. Mas sua estreia na lista se deu graças à turnê: foram 76 shows durante o período contabilizado.

Divulgação

16. Birdman (US$20 milhões)

Apesar de constantes rumores dizendo o contrário, o chefe da Cash Money continua a arrecadar com a ajuda do seu casting estrelado – principalmente Drake, o artista mais ouvido em streaming no planeta. Isso pode mudar em breve, já que o novo disco do rapper, Scorpion, foi o último a ser lançado dentro do acordo com a gravadora de Birdman.

Divulgação

15. Travis Scott (US$21 milhões)


O novo disco do rapper de 26 anos, Astroworld, estreou no topo do Hot 100 e rendeu certificado de ouro logo após o lançamento em agosto. O lucro com esse projeto ainda não foi computado nesta lista, mas ele arrecadou com outras fontes, incluindo um contrato milionário com a Nike.

Divulgação

14. Chance the Rapper (US$21,5 milhões)


Apesar de não ter lançado um disco desde 2016, Chance se manteve ativo de outras formas. Ele fez mais de 30 shows no último ano e até se envolveu com a imprensa, comprando o conglomerado de mídia Chicagoist em julho.

Divulgação

13. Eminem (US$23 milhões)

O rapper mais famoso de Michigan não faz muitos shows – cerca de uma dúzia no último ano – mas, quando se apresenta, tem um dos cachês mais altos do ramo. O novo álbum Kamikaze foi lançado tarde demais para ser computado nesta lista, mas foi o nono projeto de Eminem a chegar ao topo do Billboard 200.

Divulgação

12. Migos (US$24,5 milhões)


O trio de hip-hop é um dos que mais trabalha no ramo, com 93 shows feitos durante o último ano, com cachês de seis dígitos. O trio também é um dos nomes mais populares em plataformas de streaming, acumulando 4 bilhões de plays nos últimos 12 meses – mais do que qualquer um da lista, menos Drake.

Divulgação

11. DJ Khaled (US$27 milhões)


Ele carrega “DJ” no nome, mas o trabalho de Khaled no último ano envolveu mais marketing do que música, incluindo contratos com Apple, Ciroc e Vigilantes do Peso.

Divulgação

10. Kanye West (US$27,5 milhões)


O polêmico rapper não fez shows no ano passado após uma série de apresentações canceladas e problemas na vida pessoal. Além disso, o disco mais recente, Ye, foi o único de sua carreira a não receber certificado de platina. Mas, apesar das questões com seu lado musical, ele ganha muito dinheiro com sua parceria com a Adidas e a marca Yeezus.

Divulgação

9. Future (US$30 milhões)


Além de acumular mais de 3 bilhões de streams no último ano e receber gordos cachês a cada show, Future tem contratos com Reebok e StubHub.

Divulgação

8. Pitbull (US$32 milhões)


Mr. Worldwide continua a fazer jus ao nome, com cachês que chegam aos seis dígitos em shows de Miami a Montreal, em turnês com nomes como Enrique Iglesias e Britney Spears.

Divulgação

6. Nas (US$35 milhões, empate)


A lenda do rap faz a sua estreia na lista aos 44 anos, graças ao seu investimento na empresa Ring, comprada pela Amazon por US$ 1,1 bilhão no início do ano. Apesar de Nas não ter levado para casa o tanto que foi especulado, ele também arrecadou com turnê, streaming e uma parceria com a marca Hennessy.

Divulgação

6. Dr. Dre (US$35 milhões, empate)


O superprodutor continua a lucrar por causa do contrato com a Apple – assim como pelo extenso catálogo. Dre também disse que está trabalhando na cinegiografia de Marvin Gaye e assegurou os direitos para o uso de sua música.

Divulgação

5. J. Cole (US$35,5 milhões)


O novo disco, KOD, que liderou o Billboard 200 em abril, ajudou o rapper a conseguir cerca de 2 bilhões de streams nos últimos 12 meses. Mas foi a sua turnê, com cachês que chegam perto dos sete dígitos, que rendeu a Cole a sua maior arrecadação até hoje.

Divulgação

4. Drake (US$47 milhões)


O artista mais consumido de qualquer gênero – foram cerca de 5 bilhões de streams nos últimos 12 meses – Drake diminuiu o ritmo dos shows e caiu na lista: ano passado, ocupou o 2º lugar, sua melhor colocação. Isso deve mudar, já que ele e os titãs do streaming Migos juntaram forças na estrada.

Divulgação

3. Kendrick Lamar (US$58 milhões)


O rapper conseguiu a maior arrecadação da carreira lotando shows de Los Angeles a Londres com a turnê TDE: The Championship. Ele também tem contratos com Nike e American Express.

Divulgação

2. Diddy (US$64 milhões)


Depois de liderar a lista por três anos seguidos, Diddy cai uma posição, mas ainda arrecada muito graças a um império de bebidas que inclui a vodka Ciroc, a tequila DeLeon e o isotônico Aquahydrate.

Divulgação

1. JAY-Z (US$76,5 milhões)


O empresário multifacetado caiu na estrada para divulgar o disco 4:44 após se tornar pai de gêmeos ao lado de Beyoncé. Neste ano, o casal uniu as forças e lançou o disco Everything is Love, primeiro em colaboração, e está em turnê.

Divulgação