NOTÍCIAS

Os lucros e os prejuízos dos músicos em 2018

O ano foi bom para o U2, mas não tão favorável para Nicki Minaj

Com a chegada do mês de dezembro, jornalistas inundam a internet com rankings sobre os melhores acontecimentos musicais do ano. Embora alguns sites estejam discutindo sobre o lançamento de álbuns como Golden Hour, de Kacey Musgraves, Daytona, de Pusha T, e Dirty Computer, de Janelle Monáe, nenhum desses artistas entram em pauta quando se trata de arrecadações. Logo, quais são os músicos que tiveram um bom 2018 em se tratando de ganhar dinheiro?                        

O hip-hop norte-americano se estabeleceu como gênero dominante em termos de consumo e impacto cultural, então pode ser uma surpresa saber que os artistas que tiveram o maior crescimento em sua arrecadação foram britânicos dos gêneros pop e rock. A banda U2 conseguiu o 1o lugar da lista, com US$ 118 milhões em ganhos, seguida pela banda Coldplay, com US$ 115,5 milhões, e pelo cantor Ed Sheeran, com US$ 110 milhões. Os três estiveram em turnê durante nosso período de avaliação, mostrando que, apesar da dominação das plataformas de streaming, realizar shows ainda é a melhor forma de arrecadar.

Apesar de não existirem rappers entre os cinco primeiros colocados, o gênero do hip-hop continua a brilhar de uma perspectiva financeira. Neste ano, o rapper Nas conseguiu a maior arrecadação de ganhos de sua carreira, graças a uma turnê lucrativa, acordos publicitários e seu investimento na Ring, empresa de segurança residencial que a Amazon comprou por US$ 1 bilhão. Kendrick Lamar também teve o melhor momento de sua carreira, arrecadando US$ 58 milhões, e Meek Mill conseguiu US$ 15 milhões com o lançamento de seu álbum Championships.

Todos os rappers mencionados acima têm mais de 30 anos de idade, mas a geração mais nova também está conquistando um marco em termos financeiros. Entre os artistas jovens do rap que atingiram um ponto alto na carreira estão Travis Scott (US$ 21 milhões), Lil Uzi Vert (US$ 19,5 milhões), Logic (US$ 17 milhões) e Russ (US$ 15 milhões).

Uma conversa sobre as maiores arrecadações do ano não seria completa sem mencionar alguns outros nomes. Em 2018, JAY-Z e Beyoncé lançaram um álbum em conjunto e entraram em turnê, ganhando US$ 136,5 milhões, mais do que qualquer outro artista. Bruno Mars arrecadou seus primeiros US$ 100 milhões, enquanto Katy Perry e Taylor Swift atingiram a marca dos US$ 80 milhões. Por fim, os artistas da música country e eletrônica que mais lucraram no ano foram Luke Bryan e Calvin Harris, com US$ 52 milhões e US$ 48 milhões respectivamente.

Em um período otimista no mundo da música, pode ser difícil encontrar artistas que tiveram prejuízo neste ano - e, às vezes, a distinção pode ser relativa. Nicki Minaj lançou um álbum que ficou em 2o lugar no ranking Billboard 200, mas isso não foi suficiente para fazer com que a rapper entrasse para a nossa lista, acontecimento inédito desde sua primeira aparição em 2011. Já o cantor country Toby Keith conseguiu arrecadar US$ 22 milhões, mas seus ganhos caíram pelo quarto ano consecutivo, em parte por causa do fechamento de franquias de seu restaurante I Love This Bar And Grill.
 
Assim, os artistas mais famosos do gênero country começaram a arrecadar menos após anos de crescimento. Isso também vale para o gênero eletrônico, dando sinal de que ele também está em queda. Um ponto positivo é Marshmello, que aumentou suas arrecadações para US$ 23 milhões neste ano.                

Outro artista que lucrou foi Michael Jackson. O Rei do Pop deu continuidade à sua arrecadação pós-morte, com US$ 400 milhões em ganhos, graças a suas ações na gravadora EMI, o que faz dele o músico mais bem pago morto ou vivo.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Não Abro Mão
Maiara & Maraisa
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
3
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
5
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Os lucros e os prejuízos dos músicos em 2018

O ano foi bom para o U2, mas não tão favorável para Nicki Minaj

por Zack O'Malley Greenburg, da Forbes em 18/12/2018

Com a chegada do mês de dezembro, jornalistas inundam a internet com rankings sobre os melhores acontecimentos musicais do ano. Embora alguns sites estejam discutindo sobre o lançamento de álbuns como Golden Hour, de Kacey Musgraves, Daytona, de Pusha T, e Dirty Computer, de Janelle Monáe, nenhum desses artistas entram em pauta quando se trata de arrecadações. Logo, quais são os músicos que tiveram um bom 2018 em se tratando de ganhar dinheiro?                        

O hip-hop norte-americano se estabeleceu como gênero dominante em termos de consumo e impacto cultural, então pode ser uma surpresa saber que os artistas que tiveram o maior crescimento em sua arrecadação foram britânicos dos gêneros pop e rock. A banda U2 conseguiu o 1o lugar da lista, com US$ 118 milhões em ganhos, seguida pela banda Coldplay, com US$ 115,5 milhões, e pelo cantor Ed Sheeran, com US$ 110 milhões. Os três estiveram em turnê durante nosso período de avaliação, mostrando que, apesar da dominação das plataformas de streaming, realizar shows ainda é a melhor forma de arrecadar.

Apesar de não existirem rappers entre os cinco primeiros colocados, o gênero do hip-hop continua a brilhar de uma perspectiva financeira. Neste ano, o rapper Nas conseguiu a maior arrecadação de ganhos de sua carreira, graças a uma turnê lucrativa, acordos publicitários e seu investimento na Ring, empresa de segurança residencial que a Amazon comprou por US$ 1 bilhão. Kendrick Lamar também teve o melhor momento de sua carreira, arrecadando US$ 58 milhões, e Meek Mill conseguiu US$ 15 milhões com o lançamento de seu álbum Championships.

Todos os rappers mencionados acima têm mais de 30 anos de idade, mas a geração mais nova também está conquistando um marco em termos financeiros. Entre os artistas jovens do rap que atingiram um ponto alto na carreira estão Travis Scott (US$ 21 milhões), Lil Uzi Vert (US$ 19,5 milhões), Logic (US$ 17 milhões) e Russ (US$ 15 milhões).

Uma conversa sobre as maiores arrecadações do ano não seria completa sem mencionar alguns outros nomes. Em 2018, JAY-Z e Beyoncé lançaram um álbum em conjunto e entraram em turnê, ganhando US$ 136,5 milhões, mais do que qualquer outro artista. Bruno Mars arrecadou seus primeiros US$ 100 milhões, enquanto Katy Perry e Taylor Swift atingiram a marca dos US$ 80 milhões. Por fim, os artistas da música country e eletrônica que mais lucraram no ano foram Luke Bryan e Calvin Harris, com US$ 52 milhões e US$ 48 milhões respectivamente.

Em um período otimista no mundo da música, pode ser difícil encontrar artistas que tiveram prejuízo neste ano - e, às vezes, a distinção pode ser relativa. Nicki Minaj lançou um álbum que ficou em 2o lugar no ranking Billboard 200, mas isso não foi suficiente para fazer com que a rapper entrasse para a nossa lista, acontecimento inédito desde sua primeira aparição em 2011. Já o cantor country Toby Keith conseguiu arrecadar US$ 22 milhões, mas seus ganhos caíram pelo quarto ano consecutivo, em parte por causa do fechamento de franquias de seu restaurante I Love This Bar And Grill.
 
Assim, os artistas mais famosos do gênero country começaram a arrecadar menos após anos de crescimento. Isso também vale para o gênero eletrônico, dando sinal de que ele também está em queda. Um ponto positivo é Marshmello, que aumentou suas arrecadações para US$ 23 milhões neste ano.                

Outro artista que lucrou foi Michael Jackson. O Rei do Pop deu continuidade à sua arrecadação pós-morte, com US$ 400 milhões em ganhos, graças a suas ações na gravadora EMI, o que faz dele o músico mais bem pago morto ou vivo.