NOTÍCIAS

“Parece que ele está puto com o mundo”, diz T-Pain sobre Quincy Jones

Trabalho do rapper em tributo ao produtor foi criticado por Jones em recente entrevista

por Redação em 08/02/2018

Quincy Jones revelou o bom, o ruim e o feio em sua recente entrevista para a Vulture ao falar sobre um grande variedade de temas, desde suas experiências profissionais com Michael Jackson até o assassinato de John F. Kennedy.

Enquanto narrava sobre suas maiores conquistas musicais, o produtor também discutiu seus erros. Ele fez referência, especificamente, ao disco Soul Bossa Nostra, lançado em 2010, e que conta com vários artistas fazendo um tributo ao seu trabalho. “Eu não tinha concordado com o álbum, mas os rappers queriam um disco de tributo para mim, em que eles fariam versões de músicas que fiz na minha carreira”, conta.

Jones mencionou o rapper T-Pain, que gravou uma versão de “P.Y.T. (Pretty Young Thing)” com Robin Thicke. A original foi gravada por Michael Jackson. “Eu disse para eles: ‘Olha, vocês precisam fazer as músicas serem melhores do que fizemos nos originais’. Isso não aconteceu. T-Pain não prestou atenção aos detalhes.”

T-Pain usou o Twitter para responder ao comentário do produtor. Em uma série de postagens, ele falou sobre como foi forçado a participar do disco por seus empresários e que ficou igualmente infeliz com o resultado.

“Para deixar claro: eu falei com os meus empresários na época e disse na cara do Quincy Jones que não queria refazer qualquer um dos seus trabalhos antigos porque sabia que faria de forma errada. Nunca serei capaz de alcançar o que Michael Jackson fez. Demorou horas para me animarem e conseguirem fazer com que eu entrasse no estúdio. E, mesmo depois de sair de lá, eu continuei odiando o trabalho. Quando a música saiu, me soou pior ainda. Essa é uma das razões pelas quais eu não trabalho mais com aqueles empresários. Eu disse que estava desconfortável e eles não se importaram.”

Ele terminou a série de tuítes com críticas à postura de Quincy Jones. “Mas, sendo honesto... Parece que o Quincy Jones está puto com o mundo inteiro. Não tenho nada além de respeito por ele, então não sei por que ele não me disse exatamente o que queria quando eu estava gravando a música e pedindo por uma direção”, concluiu.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
4
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
5
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

“Parece que ele está puto com o mundo”, diz T-Pain sobre Quincy Jones

Trabalho do rapper em tributo ao produtor foi criticado por Jones em recente entrevista

por Redação em 08/02/2018

Quincy Jones revelou o bom, o ruim e o feio em sua recente entrevista para a Vulture ao falar sobre um grande variedade de temas, desde suas experiências profissionais com Michael Jackson até o assassinato de John F. Kennedy.

Enquanto narrava sobre suas maiores conquistas musicais, o produtor também discutiu seus erros. Ele fez referência, especificamente, ao disco Soul Bossa Nostra, lançado em 2010, e que conta com vários artistas fazendo um tributo ao seu trabalho. “Eu não tinha concordado com o álbum, mas os rappers queriam um disco de tributo para mim, em que eles fariam versões de músicas que fiz na minha carreira”, conta.

Jones mencionou o rapper T-Pain, que gravou uma versão de “P.Y.T. (Pretty Young Thing)” com Robin Thicke. A original foi gravada por Michael Jackson. “Eu disse para eles: ‘Olha, vocês precisam fazer as músicas serem melhores do que fizemos nos originais’. Isso não aconteceu. T-Pain não prestou atenção aos detalhes.”

T-Pain usou o Twitter para responder ao comentário do produtor. Em uma série de postagens, ele falou sobre como foi forçado a participar do disco por seus empresários e que ficou igualmente infeliz com o resultado.

“Para deixar claro: eu falei com os meus empresários na época e disse na cara do Quincy Jones que não queria refazer qualquer um dos seus trabalhos antigos porque sabia que faria de forma errada. Nunca serei capaz de alcançar o que Michael Jackson fez. Demorou horas para me animarem e conseguirem fazer com que eu entrasse no estúdio. E, mesmo depois de sair de lá, eu continuei odiando o trabalho. Quando a música saiu, me soou pior ainda. Essa é uma das razões pelas quais eu não trabalho mais com aqueles empresários. Eu disse que estava desconfortável e eles não se importaram.”

Ele terminou a série de tuítes com críticas à postura de Quincy Jones. “Mas, sendo honesto... Parece que o Quincy Jones está puto com o mundo inteiro. Não tenho nada além de respeito por ele, então não sei por que ele não me disse exatamente o que queria quando eu estava gravando a música e pedindo por uma direção”, concluiu.