NOTÍCIAS

Queridinhas de Beyoncé e Adele, dupla Ibeyi volta ao Brasil

Irmãs franco-cubanas reforçam a aposta nos ritmos latinos em single com a rapper Mala Rodriguez

por Marcos Lauro em 21/12/2017

A vida das irmãs gêmeas Lisa-Kaindé Diaz e Naomi Diaz tem sido bastante agitada nos últimos dois anos. Seu trabalho no álbum de estreia, homônimo, de 2015, gerou uma turnê mundial com agendas e shows bastante concorridos (com uma visita ao Brasil em 2016), posts elogiosos de Adele e uma participação no álbum-filme Lemonade, de Beyoncé.

Agora, as irmãs voltam ao Brasil para apresentar seu novo trabalho, Ash, lançado no último mês de setembro. As músicas seguem nas quatro línguas que tornaram o trabalho conhecido: inglês, espanhol, francês e yorubá, dialeto africano conhecido por quem pratica algumas religiões de matriz africana. Na sonoridade, a adição de mais swing, especialmente na faixa “Me Voy”, que tem participação da rapper Mala Rodriguez (já conhecida por trabalhos com O Rappa e Bajofondo).

A Billboard Brasil conversou com as irmãs por e-mail para saber mais sobre o clima dos próximos shows.

Menos de dois anos depois, vocês estão de volta ao Brasil. Como foi a visita em 2016?
Nossos shows em São Paulo e Rio foram os dois últimos shows de nossa turnê anterior, que durou dois anos. Para ser 100% honesta, a plateia no Rio nos deu o melhor presente que pudemos ter sonhado no último show do álbum anterior. Eles cantavam todas as músicas desde o início até o final do show e sentimos tanto amor e alegria no Circo Voador que dissemos a todos que o melhor público do mundo é o carioca. Agora, nossas expectativas são altas e esperamos que possamos manter a vibração na próxima vez que tocarmos lá.

O show de São Paulo teve uma energia extraordinária, praticamente uma experiência espiritual. Vocês têm ideia desse impacto sobre as pessoas?
O mais importante para nós é a conexão com as pessoas que nos veem. Quando entramos no palco, queremos sentir uma presença total. Isso é tudo para nós, essa é a bênção, essa é a recompensa. Às vezes, fazemos sessões de autógrafos após o show para poder conhecer as pessoas e ouvir o que sentem e o que nossas músicas significam para elas. É muito poderoso e nós ouvimos coisas das quais nunca esqueceremos. Acabamos de terminar uma grande turnê na América do Norte e no show depois de assistir em Atlanta e Seattle, tivemos contatos muito poderosos e inesquecíveis com algumas pessoas da plateia. Ali você definitivamente conhece o poder da música na vida das pessoas.

O que mais impressionou em São Paulo?
Nós fomos a uma escola de samba e foi absolutamente incrível.

O single "Me Voy", do novo álbum, tem Mala Rodriguez e um toque latino que dominou as paradas mundiais. Estão acompanhando o fenômeno mundial do reggaetón? O que acham?
Somos meio cubanas, então cada vez que estamos em Havana há reggaeton em todos os lugares, nos táxis, restaurantes, lugares públicos etc. Para este novo álbum, queríamos escrever uma música em espanhol e queríamos que as pessoas se movessem, se sentissem sensuais. Nós escrevemos “Me Voy” e pedi a La Mala Rodriguez para participar. Ela é a rapper mais sexy do mundo. A música precisava desse tipo de reggaeton feminino para bater e vibrar. Pedimos a Trooko, um jovem produtor muito talentoso que trabalha com o Residente (e acabou de ganhar alguns Grammy Latinos por seu trabalho com ele) para fazer um remix. Esperamos que todos vocês dancem durante todo o ano de 2018!

E qual foi o impacto depois de terem participado do filme de Beyoncé? Mais pessoas chegaram a Ibeyi?
É claro que algumas colaborações nos ajudaram a ser mais conhecidas, como Lemonade de Beyonce, a abertura do desfile da Chanel em Cuba ou as incríveis postagens de Adele sobre nosso último álbum tornaram o nome Ibeyi mais conhecido em todo o mundo. Somos muito gratas por isso. É importante que artistas muito conhecidos falem ou colaborem com jovens recém-chegados. Também é uma maneira de fazer com que a mídia fale sobre você. Quando você viaja muito, como nós, você também percebe que, no longo prazo, o núcleo de sua audiência – aqueles que vêm a seus shows uma vez e continuam voltando – são os que amam sua música. Manter essa audiência é maior do que qualquer outra coisa. E essa é uma ótima notícia para nós.

Serviço:
Ibeyi
Cine Joia - São Paulo/SP
31/1 - 22h
Ingressos: de R$ 85 a R$ 200 nas blheterias ou pelo Livepass.

Circo Voador - Rio de Janeiro/RJ
1º/2 - 21h
Ingressos: R$ 80 nas bilheterias ou pelo Ingresso Rápido.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
4
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
5
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Queridinhas de Beyoncé e Adele, dupla Ibeyi volta ao Brasil

Irmãs franco-cubanas reforçam a aposta nos ritmos latinos em single com a rapper Mala Rodriguez

por Marcos Lauro em 21/12/2017

A vida das irmãs gêmeas Lisa-Kaindé Diaz e Naomi Diaz tem sido bastante agitada nos últimos dois anos. Seu trabalho no álbum de estreia, homônimo, de 2015, gerou uma turnê mundial com agendas e shows bastante concorridos (com uma visita ao Brasil em 2016), posts elogiosos de Adele e uma participação no álbum-filme Lemonade, de Beyoncé.

Agora, as irmãs voltam ao Brasil para apresentar seu novo trabalho, Ash, lançado no último mês de setembro. As músicas seguem nas quatro línguas que tornaram o trabalho conhecido: inglês, espanhol, francês e yorubá, dialeto africano conhecido por quem pratica algumas religiões de matriz africana. Na sonoridade, a adição de mais swing, especialmente na faixa “Me Voy”, que tem participação da rapper Mala Rodriguez (já conhecida por trabalhos com O Rappa e Bajofondo).

A Billboard Brasil conversou com as irmãs por e-mail para saber mais sobre o clima dos próximos shows.

Menos de dois anos depois, vocês estão de volta ao Brasil. Como foi a visita em 2016?
Nossos shows em São Paulo e Rio foram os dois últimos shows de nossa turnê anterior, que durou dois anos. Para ser 100% honesta, a plateia no Rio nos deu o melhor presente que pudemos ter sonhado no último show do álbum anterior. Eles cantavam todas as músicas desde o início até o final do show e sentimos tanto amor e alegria no Circo Voador que dissemos a todos que o melhor público do mundo é o carioca. Agora, nossas expectativas são altas e esperamos que possamos manter a vibração na próxima vez que tocarmos lá.

O show de São Paulo teve uma energia extraordinária, praticamente uma experiência espiritual. Vocês têm ideia desse impacto sobre as pessoas?
O mais importante para nós é a conexão com as pessoas que nos veem. Quando entramos no palco, queremos sentir uma presença total. Isso é tudo para nós, essa é a bênção, essa é a recompensa. Às vezes, fazemos sessões de autógrafos após o show para poder conhecer as pessoas e ouvir o que sentem e o que nossas músicas significam para elas. É muito poderoso e nós ouvimos coisas das quais nunca esqueceremos. Acabamos de terminar uma grande turnê na América do Norte e no show depois de assistir em Atlanta e Seattle, tivemos contatos muito poderosos e inesquecíveis com algumas pessoas da plateia. Ali você definitivamente conhece o poder da música na vida das pessoas.

O que mais impressionou em São Paulo?
Nós fomos a uma escola de samba e foi absolutamente incrível.

O single "Me Voy", do novo álbum, tem Mala Rodriguez e um toque latino que dominou as paradas mundiais. Estão acompanhando o fenômeno mundial do reggaetón? O que acham?
Somos meio cubanas, então cada vez que estamos em Havana há reggaeton em todos os lugares, nos táxis, restaurantes, lugares públicos etc. Para este novo álbum, queríamos escrever uma música em espanhol e queríamos que as pessoas se movessem, se sentissem sensuais. Nós escrevemos “Me Voy” e pedi a La Mala Rodriguez para participar. Ela é a rapper mais sexy do mundo. A música precisava desse tipo de reggaeton feminino para bater e vibrar. Pedimos a Trooko, um jovem produtor muito talentoso que trabalha com o Residente (e acabou de ganhar alguns Grammy Latinos por seu trabalho com ele) para fazer um remix. Esperamos que todos vocês dancem durante todo o ano de 2018!

E qual foi o impacto depois de terem participado do filme de Beyoncé? Mais pessoas chegaram a Ibeyi?
É claro que algumas colaborações nos ajudaram a ser mais conhecidas, como Lemonade de Beyonce, a abertura do desfile da Chanel em Cuba ou as incríveis postagens de Adele sobre nosso último álbum tornaram o nome Ibeyi mais conhecido em todo o mundo. Somos muito gratas por isso. É importante que artistas muito conhecidos falem ou colaborem com jovens recém-chegados. Também é uma maneira de fazer com que a mídia fale sobre você. Quando você viaja muito, como nós, você também percebe que, no longo prazo, o núcleo de sua audiência – aqueles que vêm a seus shows uma vez e continuam voltando – são os que amam sua música. Manter essa audiência é maior do que qualquer outra coisa. E essa é uma ótima notícia para nós.

Serviço:
Ibeyi
Cine Joia - São Paulo/SP
31/1 - 22h
Ingressos: de R$ 85 a R$ 200 nas blheterias ou pelo Livepass.

Circo Voador - Rio de Janeiro/RJ
1º/2 - 21h
Ingressos: R$ 80 nas bilheterias ou pelo Ingresso Rápido.