NOTÍCIAS

Rita Lee é a autora brasileira que mais vendeu livros de não-ficção em 2017

Cantora vendeu 98 mil exemplares de sua autobiografia em 2017, liderando entre os brasileiros do ranking

por Redação em 01/02/2018

Rita Lee foi a autora brasileira que mais vendeu livros na categoria não-ficção no Brasil em 2017. No último ano, a cantora vendeu 98 mil exemplares de sua autobiografia, lançada no final de 2016.

Em segundo lugar entre os autores brasileiros de não-ficção ficou a dupla Padre Fábio de Melo e Leandro Karnal, que assinam o livro Crer ou Não Crer, que desovou 65,4 mil exemplares em 2017.

A liderança do ranking das obras de não-ficção no mercado brasileiro no ano passado é de um estrangeiro: o israelense Yuval Noah Harari vendeu 134, 2 mil exemplares de Sapiens.

É dele também o quatro livro mais vendido da categoria no país no último ano: Homo Deus, com 59,5 mil exemplares comercializados.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Não Abro Mão
Maiara & Maraisa
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
3
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
5
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Rita Lee é a autora brasileira que mais vendeu livros de não-ficção em 2017

Cantora vendeu 98 mil exemplares de sua autobiografia em 2017, liderando entre os brasileiros do ranking

por Redação em 01/02/2018

Rita Lee foi a autora brasileira que mais vendeu livros na categoria não-ficção no Brasil em 2017. No último ano, a cantora vendeu 98 mil exemplares de sua autobiografia, lançada no final de 2016.

Em segundo lugar entre os autores brasileiros de não-ficção ficou a dupla Padre Fábio de Melo e Leandro Karnal, que assinam o livro Crer ou Não Crer, que desovou 65,4 mil exemplares em 2017.

A liderança do ranking das obras de não-ficção no mercado brasileiro no ano passado é de um estrangeiro: o israelense Yuval Noah Harari vendeu 134, 2 mil exemplares de Sapiens.

É dele também o quatro livro mais vendido da categoria no país no último ano: Homo Deus, com 59,5 mil exemplares comercializados.