NOTÍCIAS

#SetembroAmarelo Tais Alvarenga: “Era como se o mundo não tivesse lugar para toda a intensidade e o abismo que moravam dentro de mim”

Cantora abre o coração sobre suas próprias crises e se declara para os “profundos, intensos, loucos”

por Rebecca Silva em 28/09/2018

Já ouviu falar em Setembro Amarelo? A iniciativa, criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), procura abrir espaço para promover discussões sobre o suicídio, de forma a alertar a população e quebrar tabus sobre o assunto.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a terceira causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos.

Billboard Brasil decidiu embarcar nesse desafio e pediu para artistas de diferentes gêneros musicais para abrirem o coração e escreverem cartas aos seus fãs. Ao longo desta semana, você poderá ler aqui no site as cartas de treze artistas brasileiros.

A cantora Tais Alvarenga também entrou na corrente. Ela lançou, no primeiro semestre deste ano, o seu disco de estreia Coração Só, em que fala sobre os altos e baixos de relacionamentos amorosos, com faixas autobiográficas.  

Em sua carta, ela não poderia fazer diferente do que faz em suas músicas. Poética, Tais faz uma declaração aos profundos, intensos, loucos, considerados pela artista os mais lindos.

“Para os meus belos e intensos ‘Corações Sós’.

A profundidade é o caminho mais forte para todo encontro de si mesmo. Mas toda profundidade requer a volta para a superfície. De sol, de céu azul, de nuvens brancas.

Há 3 anos tive uma crise mental que afetou meu corpo, fiquei mal de cabeça e de físico. Parei no hospital algumas vezes em crise. Me lembro de ter viajado para fazer um show e ter dormido tanto que não lembrava de nada da cidade. Era como se o mundo não tivesse lugar para toda a intensidade e o abismo que moravam dentro de mim.

Aqui estou, com os olhos cheios por lembrar dessa época. Olhando para a capa do meu primeiro disco; um céu azul de nuvens, um lugarzinho para a minha música no mundo.

Acho que ainda estou encontrando as pessoas que compreendem o que eu sinto. Talvez os que estão lendo essa carta agora. Os tristes, diferentes, melancólicos, profundos, intensos, loucos, que são para mim sempre os mais lindos. Sempre serão os que podem voar mais alto na nobreza. Que amam com mais verdade. O mundo precisa deles, da sua arte, da sua opinião, do seu trabalho, do seu olhar. Para silenciar o raso.

Para todos os meus amores que farão da sua escuridão um céu de estrelas. Espero encontrá-los num abraço forte, para não me sentir tão só.”

E não se esqueça: Se você precisar de apoio emocional, o CVV atende gratuitamente todas as pessoas que precisam conversar (de forma anônima), prestando um serviço de prevenção ao suicídio, por telefone (188), e-mail e chat. Veja mais informações no site: https://www.cvv.org.br/

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Zé da Recaída
Gusttavo Lima
2
Só Pra Castigar
Wesley Safadão
3
Sofázinho (Part. Jorge & Mateus)
Luan Santana
4
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
5
Notificação Preferida
Zé Neto & Cristiano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

#SetembroAmarelo Tais Alvarenga: “Era como se o mundo não tivesse lugar para toda a intensidade e o abismo que moravam dentro de mim”

Cantora abre o coração sobre suas próprias crises e se declara para os “profundos, intensos, loucos”

por Rebecca Silva em 28/09/2018

Já ouviu falar em Setembro Amarelo? A iniciativa, criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), procura abrir espaço para promover discussões sobre o suicídio, de forma a alertar a população e quebrar tabus sobre o assunto.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a terceira causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos.

Billboard Brasil decidiu embarcar nesse desafio e pediu para artistas de diferentes gêneros musicais para abrirem o coração e escreverem cartas aos seus fãs. Ao longo desta semana, você poderá ler aqui no site as cartas de treze artistas brasileiros.

A cantora Tais Alvarenga também entrou na corrente. Ela lançou, no primeiro semestre deste ano, o seu disco de estreia Coração Só, em que fala sobre os altos e baixos de relacionamentos amorosos, com faixas autobiográficas.  

Em sua carta, ela não poderia fazer diferente do que faz em suas músicas. Poética, Tais faz uma declaração aos profundos, intensos, loucos, considerados pela artista os mais lindos.

“Para os meus belos e intensos ‘Corações Sós’.

A profundidade é o caminho mais forte para todo encontro de si mesmo. Mas toda profundidade requer a volta para a superfície. De sol, de céu azul, de nuvens brancas.

Há 3 anos tive uma crise mental que afetou meu corpo, fiquei mal de cabeça e de físico. Parei no hospital algumas vezes em crise. Me lembro de ter viajado para fazer um show e ter dormido tanto que não lembrava de nada da cidade. Era como se o mundo não tivesse lugar para toda a intensidade e o abismo que moravam dentro de mim.

Aqui estou, com os olhos cheios por lembrar dessa época. Olhando para a capa do meu primeiro disco; um céu azul de nuvens, um lugarzinho para a minha música no mundo.

Acho que ainda estou encontrando as pessoas que compreendem o que eu sinto. Talvez os que estão lendo essa carta agora. Os tristes, diferentes, melancólicos, profundos, intensos, loucos, que são para mim sempre os mais lindos. Sempre serão os que podem voar mais alto na nobreza. Que amam com mais verdade. O mundo precisa deles, da sua arte, da sua opinião, do seu trabalho, do seu olhar. Para silenciar o raso.

Para todos os meus amores que farão da sua escuridão um céu de estrelas. Espero encontrá-los num abraço forte, para não me sentir tão só.”

E não se esqueça: Se você precisar de apoio emocional, o CVV atende gratuitamente todas as pessoas que precisam conversar (de forma anônima), prestando um serviço de prevenção ao suicídio, por telefone (188), e-mail e chat. Veja mais informações no site: https://www.cvv.org.br/