NOTÍCIAS

Spotify retira músicas neonazistas de seu catálogo

Grande parte das faixas pertenciam a bandas de punk e heavy metal da Europa

por Redação em 17/08/2017

O Spotify excluiu do seu catálogo nesta quinta-feira (17/08) músicas neonazistas e que exaltem a supremacia branca. Qualquer conteúdo que incite “violência contra raça, religião e sexualidade” será apagado, segundo a plataforma.

As músicas excluídas são de bandas de punk e heavy metal europeias. Muitas delas foram listadas em um artigo publicado no site Digital Music News na última segunda-feira (14/08).

SOLANGE E JOHN LEGEND SE MANIFESTAM CONTRA SUPREMACISTAS BRANCOS

Ao retirar as músicas da plataforma, o Spotify afirmou que a responsabilidade é das gravadoras que incluíram o conteúdo no aplicativo.

No último fim de semana, manifestações promovidas por supremacistas brancos e neonazistas na cidade de Charlottesville, nos Estados Unidos, acabaram com a morte de três pessoas.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Não Abro Mão
Maiara & Maraisa
2
Infarto
Diego & Victor Hugo
3
Solteiro Não Trai
Gustavo Mioto
3
Vingança (Part. MC Kekel)
Luan Santana
5
Atrasadinha (Part. Ferrugem)
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Spotify retira músicas neonazistas de seu catálogo

Grande parte das faixas pertenciam a bandas de punk e heavy metal da Europa

por Redação em 17/08/2017

O Spotify excluiu do seu catálogo nesta quinta-feira (17/08) músicas neonazistas e que exaltem a supremacia branca. Qualquer conteúdo que incite “violência contra raça, religião e sexualidade” será apagado, segundo a plataforma.

As músicas excluídas são de bandas de punk e heavy metal europeias. Muitas delas foram listadas em um artigo publicado no site Digital Music News na última segunda-feira (14/08).

SOLANGE E JOHN LEGEND SE MANIFESTAM CONTRA SUPREMACISTAS BRANCOS

Ao retirar as músicas da plataforma, o Spotify afirmou que a responsabilidade é das gravadoras que incluíram o conteúdo no aplicativo.

No último fim de semana, manifestações promovidas por supremacistas brancos e neonazistas na cidade de Charlottesville, nos Estados Unidos, acabaram com a morte de três pessoas.